Hall da Fama do UFC sugere que Masvidal lute sem luvas para provar que é o ‘mais durão’

Jorge Masvidal conquistou o cinturão ‘BMF’ no UFC Nova York – Jason Silva/ PXImages

Com uma vitória imponente sobre Nate Diaz – ainda que o combate tenha sido interrompido por recomendação médica de forma polêmica –, Jorge Masvidal conquistou o cinturão ‘BMF’ (lutador ‘mais durão’) no dia 2 de novembro deste ano, pelo UFC Nova York. No entanto, o título, criado especialmente para este duelo, não parece convencer Ken Shamrock, membro do Hall da Fama do Ultimate. Ao site ‘MMA Fighting’, o veterano sugeriu que o meio-médio (77 kg) voltasse às origens, tanto suas quanto do MMA, e aceitasse um combate sem luvas para provar o seu valor.

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Um dos pioneiros do MMA – presente inclusive na primeira edição do UFC, quando foi derrotado por Royce Gracie na semifinal do torneio –, Shamrock competiu durante um período em que o esporte tinha poucas regras de proteção ao atleta, como, por exemplo, a ausência de luvas. Por esse motivo, o veterano não concorda com a criação do cinturão ‘BMF’, levando-se em conta todo o cuidado em torno de um lutador atual.

Ciente do passado de Masvidal em brigas de rua, incluindo sua participação nos famosos vídeos promovidos pelo falecido Kimbo Slice, Shamrock indicou ao meio-médio do UFC que gostaria de vê-lo se testando em um ambiente com menos regras de proteção. E, aproveitando-se do fato de ter lançado recentemente o ‘Valor Bare Knuckle’ – organização de combates sem luvas –, o Hall da Fama do UFC convidou o campeão ‘BMF’ para seu evento.

“Eu não acho que precisamos de um cinturão para dizer às pessoas que existe um ‘BMF’, eu não entendo isso. Masvidal lutou sem luvas. Ele fez lutas de fundo de quintal assim como (Kimbo Slice). Então, se esse é o caso, por que ele não testa suas mãos no ‘Valor’? Nós adoraríamos descobrir quão durão ele é”, declarou Ken Shamrock.

Em seu melhor momento da carreira, Jorge Masvidal dificilmente aceitaria o convite feito por Shamrock. Com a popularidade em alta e performances convincentes em suas últimas três lutas, o meio-médio está próximo de uma disputa pelo título da categoria. Ao que tudo indica, o americano deve ser o próximo desafiante ao cinturão contra o vencedor do duelo entre Kamaru Usman e Colby Covington, marcado para o próximo dia 14 de dezembro, em Las Vegas (EUA).

Leia também