Hakkinen aposta em Bottas como campeão de 2020 da F1

Norman Fischer
motorsport.com

Falando ao podcast F1 Nation, Mika Hakkinen mostrou confiança absoluta em seu compatriota, Valtteri Bottas, que foi vice-campeão na última temporada de 2019 de Fórmula 1 e cuja carreira ele administra ao lado de Didier Coton.

Hakkinen acredita que Bottas está no seu melhor e crê que a temporada reduzida pode ajudá-lo a surpreender Hamilton: "Valtteri está em uma excelente posição na Mercedes. Ele é um ótimo piloto e acredito firmemente que ele está melhor do que nunca."

Leia também:

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

F1: Bottas mantém conversas com a Red Bull para 2021, diz siteRenault busca empresário de Bottas para discutir vaga de 2021Chefe da Mercedes indica que pretende manter dupla Hamilton-Bottas para 2021

"Tenho expectativas extremamente altas para este ano e estou confiante de que se tornará campeão mundial."

Quem conquistou os títulos de 1998 e 1999 reforça sua teoria: "Estamos trabalhando nisso há muitos anos, fornecendo a ele todas as ferramentas para atingir seu objetivo. E ele também trabalha duro."

"Ele trabalhou duro consigo mesmo e apoia muito aqueles que gerenciam sua carreira para identificar seus pontos fortes e fracos."

Precisamente o futuro de Bottas permanece em dúvida. Ele terá seu contrato encerrado neste ano (assim como o de Hamilton) e terá que ganhar uma renovação. Enquanto isso, os rumores continuam sobre o interesse da controladora da Mercedes em ter o alemão Sebastian Vettel.

No entanto, Hakkinen, que já disse que não vê Vettel se aposentando, não acha que será assim: "Agora é um momento difícil encontrar um time se você quiser vencer. Sebastian ainda não está velho, a idade não é um problema para ele. Ele sofreu uma forte decepção na Ferrari, parou de gostar do trabalho em equipe. Ele foi criticado o tempo todo e houve uma parte da equipe que não o defendeu."

A história da F1 na Finlândia é curiosa: apenas oito pilotos competiram sob essa bandeira, mas somam quatro campeonatos mundiais (um de Keke Rosberg, dois de Hakkinen e um de Kimi Raikkonen) e 54 vitórias.

De fato, neste século apenas a Alemanha (com Michael Schumacher, Vettel e Nico Rosberg), Espanha (com Alonso), Grã-Bretanha (com Jenson Button e Hamilton) e Finlândia puderam comemorar um campeonato mundial. O de Raikkonen, em 2007, continua sendo o último de um piloto da Ferrari.

Na história, apenas quatro países conquistaram mais títulos de Fórmula 1 do que a Finlândia: Argentina, Brasil, Alemanha e Reino Unido.

Engenheiro brasileiro de Raikkonen afirma: "Teria 8 títulos se corresse 20 anos antes"

PODCAST: Entrevista com Rubens Barrichello: os bastidores da carreira do recordista de provas da F1

Your browser does not support the audio element.

Leia também