Hakimi se prepara para enfrentar seu país natal na Copa do Mundo

Achraf Hakimi, da seleção de Marrocos, durante aquecimento antes de partida contra a Bélgica pela Copa do Mundo do Catar

Por Mark Gleeson

DOHA (Reuters) - Achraf Hakimi nasceu em Madri, mas terá pouca hesitação em conspirar para a queda da Espanha quando ele e seus companheiros de equipe na seleção do Marrocos enfrentarem os vencedores da Copa do Mundo de 2010 nas oitavas de final do Mundial do Catar na terça-feira.

O lateral é um dos principais jogadores da seleção norte-africana, cuja partida das oitavas de final da Copa do Mundo do Catar contra a Espanha, no Estádio Cidade da Educação, em Al Rayyan, lhes dá uma chance de chegar às quartas de final da Copa do Mundo pela primeira vez.

Hakimi poderia até ter estado do lado oposto, pois foi convocado ainda adolescente para as seleções de base da Espanha.

"Senti que não era o lugar certo para mim, não me sentia em casa. Não era nada em particular, mas não era como eu vivia em casa, que é a cultura árabe, sendo marroquino", disse ele ao jornal espanhol Marca na preparação para o confronto de terça-feira.

O pai de Hakimi era um vendedor nas ruas de Madri e sua mãe fazia faxinas.

O filho deles foi contratado pelo Real Madrid aos sete anos de idade, entrou no time principal, foi emprestado ao Borussia Dortmund, conquistou o título da Série A com a Inter de Milão e agora joga ao lado de Lionel Messi e Kylian Mbappé no Paris St Germain.

E ele ainda tem apenas 24 anos de idade.

Não será a primeira vez que Hakimi jogará contra a Espanha. Ele estava no time que quase os venceu em Kaliningrado em 2018, cedendo o empate um empate em 2 x 2 nos acréscimos na última Copa do Mundo disputada na Rússia.

"Quatro anos de experiência desde então significaram que eu vim com uma mentalidade mais madura", disse ele.

"A Espanha é uma das cinco melhores equipes e sempre vem à Copa do Mundo para vencer. Mas nosso treinador também nos ensinou a ter uma mentalidade vencedora; não importa quem estamos enfrentando. Vamos tentar jogar à nossa maneira e tentar vencê-los", disse.

"Terminamos em primeiro lugar no grupo e acho que merecemos um pouco de respeito. Acho que a Espanha sabe disso e que eles têm que ter um pouco de medo de nós. E por que não podemos fazer uma surpresa novamente", perguntou em voz alta.

O Marrocos garantiu sua vaga nas oitavas de final com uma vitória chave de 2 x 0 sobre a Bélgica na primeira rodada e, em seguida, venceu o Canadá para ganhar o Grupo F com a Croácia em segundo lugar.

"É algo único, jogando por seu país. E especialmente agora que estamos fazendo história. É incrível ver como as pessoas estão vivendo isso conosco, e essa energia nos transmite muito e nos dá força para continuar e procurar fazer grandes coisas", acrescentou Hakimi.