Haja polêmica! Veja as confusões nas quais Argel Fucks se envolveu

RADAR / LANCE!
De bate-boca e troca de agressões com jogadores a troca de farpas, trajetória do técnico é marcada por confusões. LANCE! enumera algumas delas 

O nome de Argel Fucks voltou a ficar atrelado a uma polêmica. Devido à confusão ao fim do Ba-Vi e à eliminação nas semifinais da Copa do Nordeste, o técnico foi demitido do Vitória às vésperas da decisão do Campeonato Baiano.

Porém, as confusões já passam pela trajetória do técnico há muito tempo. O LANCE! enumera algumas delas.

GOLEADA DEIXA TÉCNICO NA BRONCA (2009)

Responsável por levar o Caxias à final do segundo turno do Gauchão de 2009, Argel Fucks foi surpreendido por uma sonora goleada por 8 a 1. Após o massacre, o treinador chegou a comandar a equipe grená no jogo de ida da final do Campeonato do Interior, contra o Ypiranga. Mas, apesar da vitória por 3 a 2, a irritação com a desconfiança da imprensa falou mais alto, e ele surpreendeu ao pedir demissão antes mesmo do jogo de volta.

NÃO VAI GRITAR COM NINGUÉM AQUI! (2010)

No comando do São José, Argel Fucks foi pivô de uma polêmica com proporções ainda maiores. O Zequinha superava o Colorado em jogo no qual D'Alessandro tomou uma "caneta" de Pedro Carmona. No momento em que o meia rebateu gozações vindas do banco de reservas com gestos obscenos e palavrões, o treinador não se fez de rogado. Tomou a frente dos reservas de sua equipe, encarou o meia e bateu boca com D'Ale, acabando expulso na goleada por 3 a 0 do Zequinha.

TODO MUNDO PARA O VESTIÁRIO AGORA! (2014)

O pontapé inicial da Portuguesa na Série B de 2014 deu o que falar. Após um oficial de Justiça entrar com uma liminar em campo, o treinador imediatamente exigiu que os seus comandados saíssem do gramado. Questionado, limitou-se a dizer: "Cumpro ordens".

BRIGA EM CLÁSSICO CATARINENSE (2015)

Em meio à confusão ocorrida ao apito final da vitória por 2 a 0 do Figueirense por Avaí, Argel Fucks brigou com Eduardo Costa, volante da equipe adversária. Contido por seguranças, o treinador foi conduzido para fora do gramado do Orlando Scarpelli, mas não se fez de rogado: provocou os irritados jogadores avaianos fazendo com as mãos o placar da partida, válida pela Copa do Brasil. Na entrevista coletiva, Argel estava com um corte no rosto.

COMEMORAÇÃO DA DISCÓRDIA (2015)

Nem mesmo o fato de acompanhar a fase seguinte da Copa do Brasil evitou que Argel Fucks se envolvesse em nova confusão. Ao comemorar efusivamente a classificação, vinda com vitória por 1 a 0 sobre o Botafogo em pleno Nilton Santos, o técnico (que estava na tribuna do estádio) despertou a ira do vice de futebol botafoguense, Antônio Carlos Mantuano, que tentou agredi-lo. Seguranças evitaram a briga.

VAI ENCARAR? (2015)

Um mês depois de assumir o comando do Internacional, Argel Fucks teve um momento polêmico na equipe. Na ida para o vestiário do Beira-Rio após o empate em 1 a 1 com o Palmeiras, pela Copa do Brasil, o técnico parou seu caminhar e olhou fixamente para alguns torcedores que estavam na arquibancada. Depois, o comandante minimizou, dizendo que iria saudar "um conhecido".

POLÊMICA NO TRIBUNAL (2015)

Argel Fucks também se envolveu em polêmica fora dos gramados. De acordo com informações da Rádio Gaúcha na época, o então treinador do Internacional cogitou processar o jornalista Juca Kfouri que, em seu blog, o acusou de mandar seus comandados "baterem" em Lucas Lima, na partida do Colorado com o Santos.


FAIR-PLAY? AQUI, NÃO! (2015)

A polêmica voltou a rondar Argel Fucks em grande estilo. O Internacional penava no embate com a Ponte Preta quando, a poucos minutos do fim do jogo, o treinador exigiu que os seus atletas não fizessem o "fair-play" para uma bola que os atletas da equipe campineira jogaram para fora do gramado. No lance seguinte, Vitinho estufou a rede e decretou o triunfo colorado. Na saída para o vestiário, jogadores da Macaca tentaram agredir Argel, e o vice-presidente da Ponte, Giovanni Dimarzio, afirmou que ele "não tem condições de trabalhar com futebol". O então técnico do Internacional afirmou que a Ponte Preta fazia "antijogo".

DECLARAÇÃO DE DIRIGENTE ADVERSÁRIO? DESCE MAL! (2016)

O treinador também viu com maus olhos uma declaração do presidente do Grêmio, Romildo Bolzan Júnior, sobre seu estilo de trabalho, qualificado como "brocador, que exige e motiva os seus jogadores e faz disso uma transpiração permanente". Argel Fucks ironizou: " Devem estar preocupados comigo para me comparar a outros treinadores. Não conheço Romildo. Nem sei quem ele é".

A POLÊMICA VEM DE TRATOR (2016)

Às vésperas do Gre-Nal, Argel Fucks se viu envolvido em outra polêmica: em um áudio vazado na imprensa, ele disse que o Internacional iria "passar o trator por cima do Grêmio". O Colorado perdeu por 1 a 0, e Douglas falou que comemoraria "bebendo de trator".


VOU CRITICAR, E TODO MUNDO VAI SABER! (2016)

Nem os medalhões colorados foram poupados por Argel Fucks. Ao fim da vitória por 2 a 1 do Internacional sobre o São Paulo, o técnico criticou publicamente o meia Alex por sua expulsão, definida como "boba". O camisa 12 postou em uma rede social uma frase atribuída ao escritor e filósofo Mário Sérgio Cortella: "Elogie em público e corrija em particular".

'CADÊ O MACHÃO AÍ?' (2017)

A mais recente confusão na qual se envolveu custou caro a Argel Fucks. Ao fim da derrota por 2 a 0 no Ba-Vi, o técnico desceu os vestiários aos berros com jogadores e o dirigente do Bahia. Em um dos momentos, ele direcionou seus gritos para o volante Edson: "Cadê o Edson? O Edson que é machão? Cadê o machão aí? Onde é que está o Edson? Cadê o machão? O Edson? Chama ele". Devido à eliminação na Copa do Nordeste e à confusão, Argel demitido do Vitória.







































E MAIS: