Há 50% de chances de estarmos vivendo na Matrix, diz estudo

Rafael Monteiro
·2 minuto de leitura
Morpheus (Laurence Fishburne) na clássica cena das pílulas em Matrix (reprodução)
Morpheus (Laurence Fishburne) na clássica cena das pílulas em Matrix (reprodução)

Não falta mais nada em 2020. O mais novo absurdo do noticiário envolve a nossa noção de realidade. Segundo um grupo de cientistas dos Estados Unidos, há pelo menos 50% de chances de estarmos vivendo em uma realidade simulada, como a dos filmes da saga “Matrix”. Sim, tanto eu quanto você podemos ser Neo (Keanu Reeves).

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 min e receba todos os seus emails em 1 só lugar

Siga o Yahoo Vida e Estilo no Google News

O estudo foi divulgado pela Popular Mechanics. Nele, o astrônomo David Kipping, da Universidade de Columbia, usa um texto feito em 2003 pelo filósofo Nick Bostrom chamado como base para especular sobre a nossa existência. O artigo em questão tem o sugestivo título "Are We Living in a Computer Simulation?" ("Estamos vivendo em uma simulação de computador?", em tradução livre).

Leia também

No artigo usado como base para a nova tese, Bostrom defende que "(1): a espécie humana tem grande probabilidade de ser extinguir antes de atingir o estádio 'pós-humano'; (2): é extremamente improvável que qualquer civilização pós-humana execute um número significativo de simulações de sua história evolutiva (ou variações delas);", disse.

"(3): Quase certamente estamos vivendo em uma simulação de computador. Segue-se a crença de que a chance de um dia nos tornarmos pós-humanos que executam simulações de ancestrais é falsa, a menos que estejamos atualmente vivendo em uma simulação", complementa. Como dá para perceber, Bostrom se baseia completamente na capacidade dos computadores para fundamentar as suas suspeitas.

De acordo com Kipping, seguindo a ideia de Bostrom, há 50.222222% de chance dos humanos serem reais e 49.777778% de estarmos em uma simulação. Basicamente uma probabilidade de cara ou coroa. Seguindo a ideia tecnológica, os pesquisadores levam em consideração de vivermos em um computador poderoso o suficiente para simular nossa existência.

Para saber se estamos vivendo em uma realidade como a de Matrix, tanto Kipping quanto Bostrom acreditam que a resposta virá do futuro. Se um dia formos capazes de criar um ambiente de vida simulada com seres conscientes, estará provado, segundo eles, que a nossa vida é real e não estamos vivendo num roteiro de filme ou num jogo como The Sims. Caso tudo isso seja uma mentira, você toma a pílula azul ou a vermelha?

Assine agora a newsletter Yahoo em 3 Minutos

Siga o Yahoo Vida e Estilo no Instagram, Facebook, Twitter e YouTube