Há um ano, Flamengo dava o primeiro passo pelo hepta e via ídolo encerrar a carreira


Ainda estamos distantes de uma solução para início do Campeonato Brasileiro desta edição. Mas, há exatamente um ano, o campeão da temporada passada dava o seu primeiro passo rumo ao heptacampeonato de sua história. Ainda comandado por Abel Braga, o Flamengo recebia um Cruzeiro que era tido como um dos postulantes ao título, na ocasião, pela estreia do Brasileirão-2019. A vitória foi rubro-negra, por 3 a 1, de virada, no Maracanã e encerrando uma a invencibilidade de 22 jogos da Raposa - que viria a ser rebaixada.

Naquele 27 de abril, o principal responsável pelo triunfo foi Bruno Henrique, que marcou duas vezes. Gabigol completou o marcador favorável e, curiosamente, viu um atual companheiro abrir o placar: Pedro Rocha. Só que o protagonista da noite, de fato, saiu do banco de reservas.

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio


Isso porque, na reta final daquela partida, Juan entrou na vaga de Everton Ribeiro e se despediu do futebol diante da Nação no Maracanã, cujo público presente foi de 35 mil pessoas. Nem mesmo o susto envolvendo Rodrigo Caio, que recebeu uma forte pancada de Dedé na cabeça e saiu de campo direto para o hospital, ofuscou as homenagens ao ex-zagueiro.

A título de curiosidade: o time titular deste confronto tinha cinco jogadores que não estavam na base da equipe que deu a volta olímpica em novembro, seja por ter ido para o banco, como César e Renê, ou por ter deixado o clube, como Pará, Léo Duarte e Cuéllar.

A NOITE DE JUAN




Juan entrou em campo aos 45 minutos do segundo tempo, quando o placar já estava consolidado. A torcida foi à loucura do momento em que Abel chamou o zagueiro até a própria entrada do jogador dentro do gramado. Nas arquibancadas, foi possível ouvir gritos de "melhor zagueiro do Brasil".

Nas duas passagens pelo Fla, uma no início e a outra no final da carreira, Juan somou 332 partidas pelo clube, com 33 gols marcados, sendo, ao lado de Júnior Baiano, o zagueiro que mais balançou as redes pelo clube da Gávea. Já os títulos do ídolo foram: Copa Mercosul (1999), Copa dos Campeões (2001) e Campeonato Carioca (2000, 2001, 2017 e 2019).


FICHA TÉCNICA


FLAMENGO 3 X 1 CRUZEIRO (BRASILEIRO)
Data:
27/04/2019
Local: Maracanã, Rio de Janeiro (RJ)
Árbitro: Anderson Daronco (Fifa)
Renda: R$ 1.311.592,00 Público: 29.459 pagantes / 35.016 presentes
Cartões amarelos: Pará, Léo Duarte, Gabigol e Diego (Flamengo); Murilo, Lucas Romero, Edilson, Fred, Mano Menezes e Thiago Neves (Cruzeiro)
Cartão vermelho: Murilo (Cruzeiro)

Gols: Pedro Rocha, 39'/1ºT (0-1); Bruno Henrique, 40'/1ºT (1-1) e 21'/2ºT (2-1); Gabigol, 44'/2ºT (3-1)

FLAMENGO (Técnico: Abel Braga)
César, Pará, Léo Duarte, Rodrigo Caio e Renê; Cuéllar, Willian Arão e Arrascaeta (Diego); Everton Ribeiro (Juan), Bruno Henrique e Gabigol.

CRUZEIRO (Técnico: Mano Menezes)
Fábio; Edilson, Dedé, Murilo e Dodô; Henrique, Lucas Romero (Lucas Silva) e Rodriguinho (Thiago Neves); Marquinhos Gabriel, Pedro Rocha (Rafinha) e Fred.

OS MELHORES MOMENTOS
















Leia também