Há dois meses sem ir às redes, Pedro tem conversas para se encaixar no Flamengo de Paulo Sousa

·2 min de leitura
Pedro jogou 90 minutos contra o Athletico (Foto: Marcelo Cortes / Flamengo)


Os dias para Pedro no Flamengo já foram de holofotes positivos, mas a sua pior fase pelo clube, vivendo o maior jejum de gols, inclusive, está em pauta e passa pela não adaptação ao estilo de jogo de Paulo Sousa, que tem conversado com uma certa frequência com o camisa 21 para que o potencial goleador do centroavante volte a ser otimizado nas partidas.

Na derrota diante do Athletico-PR, no último sábado e pela terceira rodada do Brasileiro, Pedro foi titular, além de voltar a atuar por 90 minutos depois de 34 dias - a última vez havia sido contra o Vasco, pelo duelo de volta das semifinais do Carioca. Ele passou em branco. Aliás, não marca há 12 jogos (ou 450 minutos, somando todas as participações desde então).

O último gol foi contra o Botafogo, há pouco mais de dois meses, mais precisamente no dia 23 de fevereiro, pela Taça Guanabara, em vitória no Nilton Santos por 3 a 1. Paulo Sousa já havia dito que Pedro está em evolução e quer tirá-lo da zona de conforto pois o vê como "muito estático" para o seu modelo de jogo ofensivo.

Dificilmente Paulo Sousa opta por apenas Pedro no comando de ataque; o Mister prefere posicionar um segundo atacante para dar suporte e melhor municiar o principal pivô do Fla, que tem números ruins em 2022 e ainda tenta, à base de orientações específicas no dia a dia, de acordo com informações iniciais do site "ge", se adequar ao sistema do treinador.

No último jogo, Lázaro e Gabi, posteriormente, no segundo tempo, foram instruídos a se movimentar por trás de Pedro, que sofreu com a atuação inoperante dos jogadores de meio e se viu isolado. Finalizou apenas três vezes, sendo apenas uma no alvo e sem levar muito perigo à meta athleticana.

Três também é o número de gols de Pedro na temporada, aliás. Em 17 jogos (sete como titular), tem percentual de 17% das chances convertidas e 32 chutes (16 no alvo, ao todo). Tem necessitado de 241 minutos para marcar um gol, segundo levantamento do site "Sofascore".

> Veja a tabela da Libertadores

A negativa da diretoria após ofertas do Palmeiras ilustrou a confiança interna em Pedro, que viu Paulo Sousa prometer mais minutos ao camisa 21 quando ainda estava para iniciar os trabalhos no Flamengo, em janeiro. A expectativa é que, com cada vez mais jogos apertados no calendário, Pedro ganhe novas chances, enquanto busca aprimorar o seu estilo de jogo, para enfim deixar de lado o incômodo jejum de gols. Vai ser fundamental para o Rubro-Negro.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos