Há 12 anos, Washington brilhava e classificava o Fluminense à semifinal da Libertadores

Luiza Sá
LANCE!


Contrariando expectativas, estatísticas e previsões, o Fluminense conquistava, há 12 anos, a vaga para a semifinal da Copa Libertadores de 2008. Foi em um 21 de maio que, regido por Washington, o Tricolor venceu o São Paulo por 3 a 1 em uma noite inesquecível no Maracanã. Quando o relógio marcou 46 minutos do segundo tempo, o Flu marcou um dos mais belos capítulos da história do clube, apesar do final traumático daquela competição.

Após fazer a melhor campanha da fase de grupos entre os 16 classificados, o Fluminense eliminou o Atlético Nacional (COL) nas oitavas de final. Nas quartas, se viu diante do São Paulo, que era o grande time do país naquele momento depois de ser campeão das últimas duas edições do Brasileirão (e acabou conquistando mais uma no fim do ano), além de sagrar-se tricampeão da competição continental três anos antes.

O São Paulo jogava com números fortes a favor. Nunca havia sido eliminado pelo Fluminense em mata-mata. Nas quatro disputas, todas terminaram com classificações paulistas. Além disso, vinha de quatro jogos de invencibilidade e nunca havia sido eliminado nesta fase do torneio. O Flu não vencia os rivais por uma diferença de dois gols no Maracanã há 40 anos. Mas, como Renato Gaúcho afirmou à época, "tabus são feitos para serem quebrados".




O Fluminense havia se classificado para a Libertadores de 2008 graças ao título da Copa do Brasil do ano anterior. Não participava da competição desde 1985, temporada seguinte ao título brasileiro. No jogo de ida, no Morumbi, derrota por 1 a 0. No Maracanã, a atmosfera ditou o ritmo da emocionante partida. Este, inclusive, foi o sexto jogo com maior público do Fluminense no século XXI, com 72.910 pessoas presentes e 68.191 pagantes.

Aos 12 minutos, o Flu abriu o placar com Washington, que fazia o primeiro dele naquela noite. O São Paulo não se rendeu e igualou o marcador no segundo tempo, aos 25 minutos, com Adriano. A resposta dos cariocas, porém, veio com um gol relâmpago um minuto depois. Conca lançou na área e Dodô colocou por entre as pernas de Rogério Ceni para dar a vantagem ao Flu.

Então, a equipe de Renato Gaúcho foi para cima e pressionou. O lateral do time paulista Joísol ainda foi expulso e ajudou a aumentar o ritmo e volume de jogo do Fluminense. Aos 46, a explosão de alegria no Maracanã. Após escanteio cobrado por Thiago Neves, Washington subiu mais alto do que qualquer um para colocar de cabeça no ângulo e garantir o Flu na semifinal da Libertadores, onde encarou o Boca Juniors (ARG).

FICHA TÉCNICA
FLUMINENSE 3 X 1 SÃO PAULO

Local:


Maracanã, Rio de Janeiro (RJ)
Data/hora: 21/05/2008, às 21h50 (de Brasília)
Árbitro: Carlos Amarilla (PAR)
Auxiliares: Manuel Bernal (PAR) e Tiburcio Gauto (PAR)
Renda/público: R$ 1.575.365,00 / 72.910 (68.191 pagantes)
Cartões amarelos: Luiz Alberto (FLU); Dagoberto, Joilson (SPO)
Cartões vermelhos: Joilson, 39’/2ºT (SPO)
Gols: Washington, 11’/1ºT (1-0); Adriano, 25’/2ºT (1-1); Dodô, 26’/2ºT (2-1);
Washington, 46’/2ºT (3-1)

FLUMINENSE: Fernando Henrique, Gabriel (Alan, 43’/2ºT), Thiago Silva, Luiz Alberto e Junior Cesar; Ygor (Maurício, 36’/2ºT), Arouca (Dodô, 9’/2ºT), Cícero, Conca e Thiago Neves; Washington. Técnico: Renato Gaúcho.

SÃO PAULO: Rogério Ceni, Jancarlos (Joilson, intervalo), Alex Silva, Miranda e Richarlyson; Zé Luis, Fábio Santos, Hernanes e Hugo (Jorge Wagner, 33’/2ºT); Dagoberto (Aloísio, 12’/2ºT) e Adriano. Técnico: Muricy Ramalho.


















Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Leia também