Guto Ferreira elogia crescimento de sua equipe e apoio da torcida

Assim como no confronto de ida, Bahia e Vitória fizeram um clássico quente, que terminou com confusão após a partida e dois jogadores expulsos. Em entrevista coletiva após a partida, Guto Ferreira elogiou o seu elenco e a torcida do Esquadrão de Aço por ter empurrado a equipe para um triunfo e a classificação para a grande final da Copa do Nordeste.

“Na realidade, eu acho que a cada dificuldade criada, esse grupo vai aumentando nível de entrega, respeito, dedicação. A garra que a equipe teve nos outros dois Ba-Vis, que tiveram erros, a superação desses erros foi muito boa”, afirmou o técnico do Tricolor Baiano. “O crescimento desse jogo ajuda. Hoje foi criado todo um ambiente dentro do vestiário, fora do vestiário. Jogamos com 35 mil ao nosso favor. Como falei antes da partida, a torcida do Bahia sempre surpreende positivamente. Criou um ambiente desde a nossa chegada. Isso, com certeza, foi para dentro do campo”.

Guto Ferreira também exaltou a união do elenco, que se mostrou pronto para superar as adversidades, como não poder contar com seus dois centroavantes nesta partida. Ele também comentou a química dos seus jogadores com a torcida.

“O grupo estava preparado para superar obstáculos. O Bahia jogou futebol no primeiro tempo, no segundo tempo. A gente sabe que foi uma partida muito difícil, de muita briga, luta. O que me enche de orgulho é trabalhar em um clube com uma torcida fantástica, e um grupo que tem todas as qualidades para usar essa camisa”, afirmou. “Eu acho que o principal é que as pessoas se unem nas dificuldades. E o grupo do Bahia, a cada dificuldade, se une mais. Espero que dentro dessa força, que a gente possa também sair com o objetivo alcançado nos próximos dois jogos”.

No sábado, o Santa Cruz venceu o Sports por 2 a 1, na Ilha do Retiro, na primeira partida da outra semifinal da Copa do Nordeste. Ainda sem saber seu adversário da final, Guto Ferreira analisou as duas equipes pernambucanas.

“Esse jogo (entre Sport e Santa Cruz) eu não assisti. Já vi outras partidas do Santa, conheço as pessoas que estão envolvidas no projeto. É uma equipe competitiva. O Arruda é um caldeirão que transforma. Já a equipe do Sport tem um poder de investimento bastante alto, com grandes jogadores. São duas grandes equipes. Quem quer que classifique, serão duas partidas muito difíceis”.