Gustavo Scarpa fala sobre quase ter saído do Palmeiras durante o ano

LANCE!/NOSSO PALESTRA
·2 minuto de leitura


Com a chegada de Abel Ferreira, diversos jogadores do Palmeiras voltaram a desempenhar o esperado não só pela diretoria, como também pelos torcedores. O meia Gustavo Scarpa, que foi um dos artilheiros do Verdão na temporada passada, é um dos casos mais notáveis de subutilização no começo de 2020.

>> Lewandowski, Messi e Cristiano... Veja os números dos melhores do mundo

O camisa 14, inclusive, serviu uma assistência e foi quem abriu o placar na vitória do Verdão sobre o Libertad, do Paraguai, pela volta das quartas de final da Copa Libertadores da América.

Apesar de desacreditado pela antiga comissão técnica e boa parte da torcida, Scarpa, que recebeu propostas para deixar o Verdão, revelou o motivo pelo qual optou por não abandonar a Academia de Futebol.

>> Confira o chaveamento completo da Libertadores

- O meu empresário tinha me avisado de algumas propostas. E eu tinha conversado com o Palmeiras, que talvez fosse melhor para todo mundo. Mas não chegaram a um valor final, e eu acabei permanecendo. Mas hoje eu só agradeço, tem sido muito bom para mim permanecer aqui no Palmeiras, tive um crescimento profissional gigante e estou muito feliz de novo aqui - contou Scarpa, em entrevista exclusiva concedida à ESPN Brasil.

Em agosto deste ano, conforme informou o LANCE!/NOSSO PALESTRA, o Palmeiras recebeu uma proposta do Al-Nassr. O valor, no entanto, não agradou à cúpula alviverde, que enviou uma contraproposta na casa dos 10 milhões de euros (R$ 64,3 milhões, na cotação atual), o dobro da oferta inicial.

Sem entrar em detalhes, Scarpa confirmou a informação de que a diretoria do Palmeiras recebeu a proposta do clube do Oriente Médio, mas despistou, uma vez que seu foco é ganhar mais títulos na atual temporada.

- O departamento de futebol sabia da proposta por mim, e eu sabia do interesse do Palmeiras em me negociar. Importante é que não aconteceu. Já passou, agora é pensar nas decisões que tenho no Palmeiras neste final de ano agitado e torcer para que a gente não se acomode e vamos em busca dos títulos possíveis - finalizou.

Buscando diminuir a distância para o São Paulo, líder do Campeonato Brasileiro, o Palmeiras volta a campo já neste sábado, às 21 horas (de Brasília), contra o Internacional, no Beira Rio. Com 41 pontos somados e dois jogos a menos, os comandados por Abel Ferreira precisam tirar a diferença de 12 tentos na tabela.