Gustavo Carneiro volta aos treinos após lesão e se prepara para Paralimpíada de Tóquio

·3 minuto de leitura


Gustavo Carneiro recebeu uma boa notícia esta semana. O paratleta que disputará os Jogos Paralímpicos de Tóquio, no Japão, assinou contrato com a ASICS e é o novo atleta da marca de material esportivo.

Carneiro, número 38 do mundo do ranking da Federação Internacional de tênis, estará agora vestido com roupa e tênis da ASICS para seus treinamentos e disputa do circuito mundial em cadeira de rodas.

"Fazer parte do time de atletas da ASICS é um grande orgulho para mim, mais uma conquista fora de quadra. Sou fã da marca da marca há anos. Sempre corri com ASICS, joguei tênis com a marca e depois que amputei a perna tudo que uso praticamente usava eram da marca. Estou muito feliz de não só estar recebendo o apoio de uma marca esportiva famosa, mas de uma marca que gosto e me identifico, só vem a somar para os próximos anos", disse Gustavo que tem os patrocínios também da Equaliv, Politriz, Construtora RFreitas e Restaurante Terra Brasilis, além de contar com os apoios da Confederação Brasileira de Tênis e do Banco BRB.

O mineiro de Uberlândia retomou nesta quarta-feira seus treinamentos após algumas semanas parado com uma lesão no punho: "Fiquei boa parte do mês de junho sem poder treinar direito, só batendo cerca de trinta minutos. Fiz alguns exames, não é nada sério, mas seria chatinho para retornar. Então, decidi fazer a infiltração para acelerar o processo e durante esse mês de julho irei controlar as cargas de treino e até estar 100% aos poucos", disse Carneiro que terá o período final de treinamentos até o embarque para São Paulo entre os dias 2 e 4 de agosto e no dia 8 deste mês para Tóquio, no Japão.

O Tênis em Cadeira de Rodas começa na sexta-feira, dia 27 de agosto e Gustavo disputará sua primeira Paralimpíada. O atleta amputou a perna no fim de 2017 após o retorno de um câncer e com menos de quatro anos da prática do esporte em Cadeira de Rodas conseguiu estar entre os melhores do mundo e sua classificação para Tóquio na categoria Open.
"Em 2013 tive um câncer na perna esquerda, fiz cirurgia para retirar o tumor, quimioterapia e radioterapia. Em 2017 o câncer voltou e precisei amputar parte da perna esquerda", disse Carneiro que até antes da doença era praticante assíduo de esportes tendo sido campeão mineiro de tênis na adolescência, campeão brasileiro de Squash, além de maratonista. Ele conciliava os esportes com seu trabalho como administrador de empresas. "Decidi mudar minha vida, larguei meu trabalho para realizar um sonho: ser um dos melhores jogadores de tênis em cadeira de rodas do mundo e disputar a próxima Paralimpíada que seria Tokyo 2020. Comecei a treinar tênis em janeiro de 2018", seguiu Gustavo que já ao fim do primeiro ano era o 86 do mundo e terceiro melhor do Brasil e já em 2019 foi convocado para representar o Brasil no Mundial em Israel e nos Jogos Parapan-Americanos no Peru. Terminou o ano como número dois do Brasil e 35 do mundo, consequência dos três títulos em 2019 e um em 2018. Desde 2020 competiu pouco em decorrência da pandemia e dos seguidos cancelamentos de torneios.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos