Gündogan, da Alemanha: 'questões políticas estão finalizadas'

Gundogan em ação no empate contra Espanha. Foto: Pablo Morano/BSR Agency/Getty Images
Gundogan em ação no empate contra Espanha. Foto: Pablo Morano/BSR Agency/Getty Images

Não foi somente o empate da Alemanha que atraiu os holofotes da Copa do Mundo neste domingo (27): a equipe foi a campo sem nenhum tipo de manifestação. De acordo com o meio-campista Gündogan, "as questões políticas estão finalizadas."

O jogador do Manchester City usou a ocasião e destacou o seu orgulho de ter ascendência mulçumana, mas reiterou o foco na sequência deste Mundial.

Leia também:

“O Catar está muito orgulhoso de sediar a Copa do Mundo. Eu venho de uma família muçulmana. A comunidade mulçumana está orgulhosa. Agora é sobre futebol. Vamos aproveitar e celebrar”, detalhou em bate-papo com a imprensa na zona mista após empate em 1 a 1 com a Espanha.

Alemanha ativista na Copa do Catar

Se dentro de campo o futebol da Alemanha não aparece, fora das quatro linhas a equipe tem sido elogiada pelo ativismo. O grupo alemão posou para foto oficial antes da derrota para o Japão com a boca tampada. O motivo foi a indignação do veto da Fifa ao goleiro Manuel Neuer de usar a faixa de capitão em apoio ao público LGBTQIA+.

Outros torcedores do Catar assistiram Espanha x Alemanha no estádio Al Bayt e retrucaram esse protesto dos alemães com cartazes de Mesut Özil, que é alemão de ascendência turca. O meia acusou a Federação Alemã de Futebol de não se posicionar contra ataques racistas contra ele.

A situação da Alemanha na Copa do Mundo

A Alemanha neste momento ocupa o último lugar do Grupo E, com a soma de uma derrota e outro empate. O esquadrão de Hans Flick precisa vencer a Costa Rica de qualquer maneira e torcer para que a Espanha não seja derrotada para o Japão.