Guilherme perde espaço no Timão e fica fora até do banco mais uma vez

Gabriel Carneiro

O meia Guilherme perdeu de vez o seu espaço no elenco do Corinthians. Pela terceira vez consecutiva, o camisa 10 não foi relacionado para uma partida decisiva da equipe na temporada, agora contra o São Paulo, pela ida das semifinais do Campeonato Paulista - a situação já havia ocorrido nos compromissos diante do Botafogo-SP, pelas quartas de final, e do Internacional, pela abertura da quarta fase da Copa do Brasil. Apesar de não haver limite de jogadores concentrados ou no banco de reservas, a decisão do técnico Fabio Carille foi de manter o meia de 28 anos fora de mais uma partida.

Dos 28 jogadores inscritos no Paulistão, apenas cinco não foram relacionados: Caique, terceiro goleiro, Moisés, preterido pelo volante Marciel, que joga improvisado na lateral esquerda, Léo Santos, o quarto zagueiro do grupo, Giovanni Augusto, que sofreu uma lesão no tornozelo esquerdo e só volta em três meses, e Guilherme, que poderia ser opção justamente para a ausência de Giovanni, que atua no meio-campo.

Segundo apuração do LANCE!, a diretoria do Corinthians entende ser difícil recuperar o meia-atacante no clube e deseja negociá-lo. Contudo, vem enfrentando dificuldades em achar possíveis destinos para o jogador por dois motivos: altos valores envolvidos e o desejo do atleta. Contratado por cerca de R$ 5,7 milhões do Antalyaspor, da Turquia (que ainda tem parte desta quantia a receber), Guilherme tem um dos salários mais altos do elenco. Os vencimentos "afugentam" clubes interessados em adquiri-lo.

O Coritiba cogitou investir e contratar o jogador por empréstimo, como forma de quitar a dívida que o Timão tem pela compra de Kazim. A ideia era que o clube paulista pagasse parte dos salários do atleta. Contudo, nem assim o negócio foi para frente: Guilherme prontamente barrou a negociação. No início do ano já havia acontecido o mesmo, quando o Internacional sondou o camisa 10 alvinegro. Já o rival Grêmio recebeu a indicação do jogador quando Douglas se machucou, mas não demonstrou interesse.

Guilherme entende que, mesmo na reserva do Corinthians, não é vantajoso sair para um clube de menor porte ou na Série B. Aos 28 anos, ele tem contrato até o fim de 2019 e parcelas de luvas ("bônus" recebido no momento da contratação) a receber.

O meia atuou pela última vez há quase cinco semanas, por apenas cinco minutos no empate em 1 a 1 com o Red Bull Brasil. Desde então, apesar de manter uma rotina normal de treinamentos, não teve mais espaço no clube.









E MAIS: