GUIA DO PAULISTÃO: Santos terá novo técnico e a velha aposta nas categorias de base

LANCE!/DIÁRIO DO PEIXE
·2 minuto de leitura


Sem vencer o Campeonato Paulista há cinco anos, o Santos terá um novo técnico, mas uma velha aposta nesta temporada: os Meninos da Vila.


Sem poder contratar jogadores pela Fifa, o Peixe buscou o técnico argentino Ariel Holan, campeão chileno pela Universidad Católica. Ele terá de encontrar nas categorias de base substitutos para o zagueiro Lucas Veríssimo, vendido ao Benfica, e o volante Diego Pituca, negociado com o Kashima Antlers.

Time-base: João Paulo, Pará, Luiz Felipe (Laércio), Luan Peres e Felipe Jonatan; Alison, Sandry e Soteldo; Marinho, Kaio Jorge e Lucas Braga.

Vaivém do Peixe

Quem chega: Ninguém
Quem sai: Lucas Veríssimo (Benfica) e Diego Pituca (Kashima Antlers)
Quem pode chegar: Ninguém
Quem pode sair: Soteldo, Kaio Jorge
Necessidade de reforços: Um zagueiro pela direita, um lateral-esquerdo e um meia
Retornos de empréstimo: Anderson Ceará, Sabino, Cléber Reis, Rodrigão, Lucas Venuto, Alexandre Tam, Felippe Cardoso

Confira os jogos do Santos na primeira fase

28/2 - 19h - Santo André x Santos, Canindé
03/3 – 17h - Santos x Ferroviária, Vila Belmiro
06/3 – 19h - São Paulo x Santos, Morumbi
03/3 – 19h - Santos x Ituano, Vila Belmiro
21/3 - 20h30min - Ponte Preta x Santos, Campinas

Opinião do setorista – O Santos terá um Campeonato Paulista de reconstrução. Apesar do vice-campeonato da Copa Libertadores, o time perdeu seu treinador e dois dos seus principais jogadores e não tem como buscar a reposição dos atletas.

O sucesso da equipe dependerá muito do trabalho do técnico Ariel Holan, contratado muito por ter o DNA ofensivo e saber utilizar as categorias de base. Ele, no entanto, terá um grande desafio de manter o bom ambiente entre os jogadores criado por Cuca.

Além disso, o Santos precisará contar com a paciência do torcedor, já que o clube não tem dinheiro para grandes investimentos mesmo quando (e se) conseguir se livrar dos transferbans.

Não será uma tarefa fácil para um clube que vive seu maior jejum de títulos desde 2002 e foi eliminado de forma vergonhosa pela Ponte Preta na edição de 2020.