GUIA DO BRASILEIRÃO-Série B: Cruzeiro está mais maduro e retorno à elite é mais real do que em 2020

·2 minuto de leitura


O ano de 2020 do Cruzeiro foi uma lástima em campo. Ficou de fora das finais do Campeonato Mineiro e fez uma campanha decepcionante na Série B, ocupando um modesto 11º lugar, muito aquém da expectativa de jogar a segunda divisão nacional e voltar à elite logo em seguida. Ledo engano.

A desorganização do clube dentro de fora de campo, impediram que a Raposa voltasse ao lugar que lhe é de direito. Todavia, em 2021, o cenário está um pouco melhor. Ambiente menos turbulento fora das quatro linhas e um time mais estável, que fez uma campanha digna no Estadual, dentro de suas limitações e com potencial para sonhar com o acesso sob o comando de Felipe Conceição, que deu um padrão de jogo à equipe, que não fora visto em 2020, com quatro treinadores diferentes.

Time-base: Fábio, Cáceres, Ramon, Weverton e Matheus Pereira; Matheus Barbosa, Adriano e Rômulo; Bruno José, Airton e Rafael Sobis.

Vaivém da Raposa:
Quem chegou: Joseph, Klebinho e Guilherme Bissoli
Quem saiu: Léo e Alan Ruschel
Quem pode chegar: sem reforços no momento
Quem pode sair: William Pottker
Necessidade de reforços: Laterais e armadores
Retornos de empréstimo: sem retornos

CONFIRA A TABELA DA SÉRIE B DO BRASILEIRÃO

Os 10 primeiros jogos:

29/5 Confiança-SE x Cruzeiro - Batistão
6/6 - Cruzeiro x CRB- Mineirão
12/6- Cruzeiro x Goiás - Mineirão
16/6 - Ponte Preta x Cruzeiro - Moisés Lucarelli
19/6 - Operário-PR x Cruzeiro - Germano Kruger
23/6 - Cruzeiro x Vasco - Mineirão
26/6 - CSA x Cruzeiro - Rei Pelé
29/6 - Cruzeiro x Guarani - Mineirão
3/7 - Brasil de Pelotas-RS x Cruzeiro - Bento Freitas
7/7 - Cruzeiro x Coritiba - Mineirão

Opinião do setorista - Anderson Gonçalves

O Cruzeiro já aceitou que está na segunda divisão nacional após a campanha ruim de 2020. Esse foi o principal passo da equipe celeste para ter possibilidades de retorno à elite nacional. A soberba do ano passado, quando pensou, de forma equivocada, que sua pesada camisa poderia garantir o acesso, trouxe uma dura realidade para o clube, ainda em grave crise.

A Raposa conseguiu estabilizar o ambiente e tem um time mais arrumado do que na temporada passada, com um Felipe Conceição querendo que o Cruzeiro jogue para cima de seus adversários, algo bem diferente dos quatro técnicos de 2020, todos com ideias frágeis de ataque, com foco em defesas seguras, o que custou jogos importantes em casa, quando a equipe azul teria de se impor.

Mesmo com gigantes do porte de Botafogo e Vasco na Série B, o Cruzeiro sai na frente dessas equipes, pois não tem o trauma de uma queda, como os cariocas. Logo, o foco cruzeirense deve ser forte em casa e aí sim, usar a força da sua tradição em duelos longe de Belo Horizonte.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos