Guerrero, Everton Ribeiro, Conca... Bandeira de Mello faz balanço de reforços do Flamengo em sua gestão


Eduardo Bandeira de Mello, presidente rubro-negro entre 2013 e 2018, é um dos responsáveis pela transformação financeira e administrativa vivida pelo clube, a qual permitiu ao Flamengo o patamar atual de conquistas e grandes investimentos no futebol. Já nos últimos anos de seu mandato, a diretoria já se mostrou capaz de fazer contratações como a de Everton Ribeiro, por R$ 31 milhões junto ao Al Ahli, e, na época, compra mais cara da história do clube.

Convidado do "De casa com o LANCE!" desta semana, Eduardo Bandeira de Mello fez uma avaliação de alguns dos reforços mais simbólicos de sua gestão. Para o ex-mandatário, foi justamente a vinda do atual camisa 7, campeão da Libertadores e do Brasileirão, o maior acerto do departamento de futebol do Flamengo entre todas as contratações em seu mandato para o time principal.

- Não vou ficar em cima do muro não: Éverton Ribeiro. Eu acho que o Everton Ribeiro, hoje, é o melhor jogador do Brasil na minha opinião. É um jogador que quando você vê tocar na bola já vale o ingresso. Toca na bola com uma categoria, fora todas as outras as habilidades dele. O Flamengo hoje é um time fantástico, tem Gabigol, Bruno Henrique, Diego que é da minha época, que quando entra arrebenta, e vários outros como o Arrascaeta, a zaga, os laterais de alta categoria. Mas eu confesso que, pra mim, quem mais me enche os olhos é o Everton Ribeiro - afirmou Bandeira, antes de lembrar as tratativas:

- Eu sei como foi difícil trazer o Everton, do Oriente Médio. Foi uma época, 2017, que a gente já estava um pouco melhor nas finanças. Foi o primeiro grande gasto. O Guerrero foi uma contratação também onerosa por conta de luvas e salários e foi em 2015, uma época que a gente sabia que não estávamos tão bem, mas já estava tudo planilhado porque sabíamos que pagaríamos cada centavo que estávamos comprometendo. Mas o Everton Ribeiro foi o primeiro que a gente teve que bancar alguns milhões de euros para trazê-lo de volta. E dá gosto de ver o Everton Ribeiro jogando, então ele tenha sido a melhor.






Diego Alves, Elias, Willian Arão, Diego Ribas, Paolo Guerrero, Darío Conca... Nos dois mandatos de Eduardo Bandeira de Mello foram mais de 70 contratações. Na conversa com o L!, o ex-presidente destacou alguns nomes. Confira abaixo!

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio
Paolo Guerrero - Flamengo
Paolo Guerrero - Flamengo

Guerrero em ação pelo Flamengo (Foto: Gilvan de Souza/Flamengo)

PAOLO GUERRERO - 115 jogos entre julho de 2015 e julho de 2018, com 43 gols

Bandeira de Mello: "Eu não me arrependo de ter contratado o Guerrero. Ele foi super importante para o Flamengo. Teve o contratempo no final da passagem dele pelo clube, que foi o caso de doping que eu não consigo entender de onde foi surgir aquilo. Foi uma covardia que fizeram com o jogador e com o Flamengo também. Você, de repente, se vê privado de seu principal jogador na reta final de dois campeonatos. Eu acho que o Guerrero é um jogador excepcional. Muitas vezes as pessoas confundem o Guerrero com aquele 9 "rompedor", centroavante paradão tipo o Fred, e acham que o Guerrero é esse tipo de jogador. Não é. Ele até tem uma boa presença de área, mas ele faz um trabalho fantástico saindo da área, se deslocando, tocando de primeira com os dois pés e é um jogador inteligentíssimo. Ele está com 36 anos de idade e acho que ainda vai rodar um bocado. Não me arrependo não. Ninguém podia imaginar o que aconteceu naquele ano de 2017, mas não me arrependo não."

Conca - Flamengo
Conca - Flamengo

Conca pouco atuou pelo Rubro-Negro (F: Gilvan de Souza/Flamengo)

DARÍO CONCA - 3 jogos entre junho e agosto de 2018

Bandeira de Mello: "O Conca era um excelente jogador, ninguém nega a qualidade do Conca. Ele veio para o Flamengo e teve um problema de saúde agravado e acabou não conseguindo jogar. O que o Flamengo desembolsou para ter o Conca não foi um valor muito expressivo, pois ele veio sem custo nenhum. A partir do momento que ele entrou pela primeira vez, ele começou a receber um salário, que eu não me lembro nem qual era, mas que era muito abaixo do que ele já tinha ganho antes em outras passagens."

Lucas Mugni - Treino do Flamengo (Foto: Paulo Sergio/ LANCE!Press)
Lucas Mugni - Treino do Flamengo (Foto: Paulo Sergio/ LANCE!Press)

Lucas Mugni em treino do Flamengo (Foto:Paulo Sergio/ LANCE!Press)

LUCAS MUGNI - 51 jogos entre fevereiro de 2014 e maio de 2015, com 5 gols

Bandeira de Mello: "Teve um que, logo no início, que chegou com uma expectativa muito grande por ter feito um campeonato fantástico na Argentina em 12 foi o Lucas Mugni. Todos os scouts da época colocavam ele lá em cima. Em 2013 ele já não foi tão bem, o preço dele diminuiu e o Flamengo conseguiu trazer ele no início de 2014. Eu tinha uma esperança muito grande nele, mas sinceramente, ele não foi bem. Acho que ele teve alguns problemas, não sei exatamente quais. É um bom garoto, torço para que ele dê certo, mas realmente no Flamengo ele foi uma contratação que na época, que a gente quase não tinha dinheiro nenhum, a gente apostou muito naquilo, com respaldo técnico, mas não deu certo. Mas é claro, futebol tem isso."


Leia também