"Se não formos campeões, será um fracasso", diz Guerra sobre Libertadores

SÃO PAULO, SP (UOL/FOLHAPRESS) - O meia Guerra, do Palmeiras, demonstrou confiança ao falar sobre a Taça Libertadores. O venezuelano afirmou, em entrevista coletiva nesta segunda-feira (10), que "seria um fracasso" se o time não conseguisse ser campeão da competição.

O jogador, que venceu a última edição da Libertadores pelo Atlético Nacional, da Colômbia, elogiou a montagem do elenco. Ele próprio chegou a equipe nesta temporada como um dos principais reforços para disputar o torneio continental.

"Penso que o Palmeiras armou uma equipe para ser campeã da Libertadores. Se não o fizermos, vai ser um fracasso. Temos jogadores com muita técnica, muita sabedoria, mas temos que mostrar em cada partida. Hoje em dia não se jogam com nomes, com contratações. Em campo são 11 contra 11. Nossa equipe está sabendo respeitar os rivais, por isso o Palmeiras está indo muito bem nos torneios que está disputando. No Paulista, estamos mostrando que somos bons em casa e como visitantes. É hora de mostrar isso a nível internacional", disse o jogador.

"Os rivais vêm jogando muito fechado, com muita força. É diferente eles enfrentarem jogadores como o Felipe Melo, o Dudu. Eles jogam como se fosse final. E às vezes também jogamos em campos que não têm tanta qualidade assim", completou.

Nesta quarta-feira (12), a equipe alviverde enfrentará o Peñarol no Allianz Arena, pela terceira rodada da fase de grupos da Libertadores. Guerra projetou uma partida muito dura, com marcação forte e uma pressão típica da competição.

Ele ainda lembrou de ter enfrentado os uruguaios no ano passado, mas destacou que o futebol muda muito de um ano para o outro.

"Os uruguaios se caracterizam por jogar forte, temos de fazer uma marcação forte também. Temos de ser inteligentes para não fazer faltas perto da área. Soltar a bola o mais rápido possível para buscar espaço. Estamos trabalhando, já falamos esses dias sobre o jogo", avaliou.