Guardiola se recusa a falar de VAR após derrota do City

O técnico preferiu exaltar a exibição de seus jogadores mesmo após a derrota por 3 a 1 para o Liverpool
O técnico preferiu exaltar a exibição de seus jogadores mesmo após a derrota por 3 a 1 para o Liverpool

Se os jogos recentes entre Liverpool e Manchester City vinham sendo decididos em detalhes mínimos, o lance que fez a diferença na vitória por 3 a 1 dos Reds sobre os Citizens teve muita polêmica envolvida.

Isso porque na origem do primeiro gol do time da casa, marcado por Fabinho, houve uma sucessão de lances polêmicos: primeiro a bola bateu na mão de um jogador do City antes de se encontrar com o braço do lateral Trent Alexander-Arnold, na área do Liverpool.

A arbitragem, contudo, não quis interromper o jogo por ter considerado que uma mão teria cancelado a outra. O pênalti pedido pelo City não ocorreu e segundos depois o Liverpool abriu a contagem.

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Logo após o apito final Pep Guardiola, técnico do City, se encaminhou até os árbitros para manifestar sua insatisfação, mas na entrevista pós-jogo o catalão não quis falar sobre o tema.

“Por favor, pergunte aos árbitros. Não pergunte para mim. Pergunte a Mike Riley e aos caras do VAR. Eu gostaria de falar sobre performance, que foi muito boa. A forma como jogamos, com os problemas que nós temos no elenco (lesões) foi incrível. Uma das nossas melhores performances. A forma que jogamos é a razão pela qual somos bicampeões. É isso”, disse.

O gol inicial do Liverpool mudou a dinâmica do jogo, obrigando o Manchester City a se abrir enquanto buscava o empate. E apesar de ter sofrido três gols, Guardiola deixou o campo muito satisfeito com a exibição de sua equipe – afinal de contas, o grupo convive com lesões como a do zagueiro Aymeric Laporte.

“Hoje nós mostramos por que somos os campeões. Jogamos de uma forma incrível, estou muito orgulhoso do meu time. Mais do que nunca. Estou muito orgulhoso, nós jogamos muito bem”.

“Se o Liverpool for campeão no final serei o primeiro a parabenizá-los, porque não podemos negar o quão bom eles são. A forma como jogam, como criam as suas chances e esta personalidade de jogar a todo momento. Então, sim, foi bom. Eles fizeram dois gols nas duas primeiras finalizações, e aí fica difícil. Nós perdemos porque eles fizeram três gols e nós fizemos um”.

O resultado fez o City cair para a quarta posição na tabela da Premier League, com nove pontos a menos em relação ao Liverpool, que lidera o certame com 34 pontos.

Com 25 pontos, o City 2019-20 é o time de Guardiola que menos somou pontos após 12 rodadas de algum campeonato nacional.

Leia também