Guardiola se queixa dos altos preços de jogadores ingleses

O técnico do Manchester City, Pep Guardiola, em Burnley, no dia 26 de novembro de 2016

O espanhol Pep Guardiola garantiu, nesta terça-feira, que para reforçar o Manchester City para a próxima temporada vai ter que buscar jogadores em outras ligas, por conta do alto valor dos atletas da Premier League.

Desde que chegou ao City em julho de 2016, Guardiola contratou oito jogadores, sendo apenas um deles inglês, o que confirma as dificuldades de fechar com atletas da primeira divisão inglesa.

O zagueiro John Stones saiu do Everton rumo à Manchester por 47,5 milhões de libras, valor muito superior à contratação do atacante brasileiro Gabriel Jesus, que chegou ao clube por 27 milhões de libras.

"As pessoas não acreditam em mim, mas eu gostaria de jogar apenas com jogadores ingleses, mas são muito caros", lamentou Pep durante coletiva de imprensa que antecede o jogo contra o Stoke City.

"Quando eu estava no Barcelona eu gostava de montar o time com jogadores locais, porque têm um sentimento especial pelo time. Às vezes isso não é possível, mas eu gostaria de jogar com eles", insistiu o catalão.

"O mercado é o mercado", que antes de chegar à Inglaterra treinou o Bayern de Munique por três temporadas.

"É por isso que o clube trabalha na base durante tanto tempo, pensando nos próximos anos. Com ou sem minha presença. Espero que com", acrescentou. "Gostaria de continuar trabalhando com quatro ou cinco jogadores que cresceram e jogaram" nas categorias de base.

Os Citizens ocupam a terceira colocação do Inglês e podem diminuir para 8 pontos a diferença para o líder Chelsea, caso vençam a partida.

"É óbvio que eu preferia estar no lugar do Chelsea. Você acha que quem é líder tem mais pressão? Vem aqui e senta no meu lugar. Você vai saber o que é pressão", cutucou um dos jornalistas.