Guardiola cita contratação de seu vizinho, Gabriel Jesus, como modelo

A temporada ainda está longe de acabar, mas Pep Guardiola já está planejando as contratações da próxima janela para o Manchester City. Em entrevista concedida à TV oficial do clube inglês, o treinador citou a negociação com Gabriel Jesus, para explicar a preferência em investir em jogadores jovens.

“Eu estou planejando (novas contratações). O Txiki Begiristain (diretor) está planejando. O estafe está planejando, obviamente. Nós temos que pensar em curto, médio e longo prazo. Nós estamos comprando a longo prazo. Esse é o motivo para Leroy (Sané), Raz (Sterling) e Gabriel estarem aqui. Todos eles têm 20 anos. Exceto em um ou dois casos quando precisamos de experiência, a idade é tão importante”, explicou Guardiola.

Entretanto, nem sempre é possível montar um elenco apenas com jovens. Em alguns momentos um jogador experiente dará uma resposta mais rapidamente e por isso o treinador não descarta algum negócio envolvendo alguém mais rodado.

“Talvez nós vamos comprar um cara de 28 ou 29 anos porque estamos com poucas peças naquela posição e ele vai dar três ou quatro anos importantes. Mas, é claro, o quanto mais jovem, melhor é. É claro, o planejamento está em andamento”, completou o treinador.

Vizinhança com Gabriel Jesus

Em entrevista coletiva concedida antes do duelo contra o Stoke City, nesta quarta-feira, às 17h (de Brasília), o treinador comentou como tem acompanhado a evolução do tratamento da lesão de seu vizinho, Gabriel Jesus. “Eu vejo o Gabriel Jesus todos os dias. Ontem eu vi a sua mãe. Nós moramos no mesmo prédio e eu não a reconheci. Hoje eu perguntei pra ele se era a mãe dele e ele confirmou. Numa próxima oportunidade eu saberei exatamente quem é ela”, contou.

Retorno ao Barcelona?

O treinador também comentou que existe a possibilidade de um retorno ao clube onde começou a carreira, entretanto, não num futuro próximo. “Sim, é uma possibilidade. Talvez gostasse de terminar onde comecei. Vai depender de vários fatores. Nos próximos anos serei treinador, posso até terminar aqui (no Manchester City)”, afirmou Guardiola.

Linha dura

Ainda na entrevista coletiva, Pep explicou o porquê de desligar a internet dos jogadores dentro do centro de treinamentos. “Sei bem que esta geração é completamente diferente da minha. O computador e o celular fazem parte da vida deles, mas há lugares em que não gosto que usem. Na sala de fisioterapia, por exemplo, é uma questão de respeito para com os profissionais. Eles tratam dos jogadores, vivem para eles e não é justo que não sejam respeitados durante 30 minutos. O dia é longo, estamos juntos durante três ou quatro horas, pela manhã, depois eles têm de 10 a 12 horas para responder as mensagens”, explicou o comandante.