Guarani não aproveita superioridade numérica e fica no empate com o Náutico pela Série B

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
·4 minuto de leitura
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.


Brigando na parte de cima da tabela, Náutico e Guarani entraram em campo na tarde desta sábado, no estádio dos Aflitos, com um só pensamento em comum: vencer. Entretanto, o Timbu encontrou dificuldades ao perder Iago, expulso ainda no primeiro tempo, porém conseguiu abrir contagem com Jean Carlos. Já etapa final, o Bugre impôs pressão e, logo no inicio, Bruno Sávio tratou de empatar o duelo fechando o placar em 1 a 1.

Com o resultado, a equipe comandada por Marcelo Chamusca chegou aos 35, mesma pontuação do Botafogo que hoje abre o G-4 (que ainda jogará na rodada contra o Remo), pulando para a 5ª colocação. Já o time treinado por Daniel Paulista, por conta do tropeço, foi aos 34 pontos estacionando no 7º lugar.

>Aplicativo de resultados do LANCE! está disponível na versão iOS

INÍCIO DE JOGO EQULIBRADO

Mesmo atuando em casa, o Náutico não conseguiu imprimir pressão sobre o Guarani nos primeiros movimentos de jogo. Até meados dos 15 minutos, apesar de manter mais a posse de bola, praticamente não criou nenhuma chance contra o goleiro Rafael Martins, com exceção da cobrança de falta de Jean Carlos que obrigou o camisa 1 a trabalhar no lance.

Por outro lado, o Bugre também praticamente não ofereceu perigo algum. Quando conseguia recuperar a bola, tentava jogadas pelo lado do campo visando acionar seus jogadores de frente, porém todas sem êxito.

NÁUTICO TEM JOGADOR EXPULSO, MAS CONSEGUE ABRIR A CONTAGEM

No restante do primeiro tempo, ambos os times seguiam buscando espaço para tentar encontrar, ao menos, um gol antes de descer para os vestiários. Entretanto, com o tempo passando, o Bugre chegou a ganhar um ânimo extra com a expulsão de Iago, que teria falado alguma coisa ao árbitro da partida que não titubeou em mostrar o vermelho para o atleta.

Tentando não abater-se pela inferioridade numérica, o Timbu, de forma valente, foi pra cima e encontrou seu tento. Após roubar a bola no campo de defesa, Giovanny partiu em direção à área adversária rolando para Jean Carlos bater na saída de Rafael Martins abrindo o placar.

VAR ANULA GOL DE EMPATE DOS VISITANTES

Atrás no marcador, o Guarani deu início a uma possível reação antes do encerramento da etapa. E quase conseguiu. Bruno Sávio chegou a cruzar para Júlio César, obrigando Alex Alves a fazer grande defesa, porém, Bruno pegou o rebote deixando a sobra para Mateus Ludke encher o pé e estufar as redes, gol esse que o VAR acabou anulando ao flagrar impedimento do camisa 11 no lance.

AGORA VALEU!

Já com bola rolando para a segunda etapa, o técnico Marcelo Chamusca optou por uma troca melhorando seu sistema defensivo ao colocar Matheus Trindade no lugar de Paiva. Porém não surtiu muito efeito. Com o time completo em campo, o Bugre foi pra cima e, aos 8 minutos, aproveitando levantamento na área, Bruno Sávio subiu mais alto que a marcação para igualar tudo em Recife.

TIMES APOSTAM AS ÚLTIMAS FICHAS

Com mudanças promovidas pelos dois treinadores, a busca era por um possível gol da vitória já que o placar não estava definido. Aproveitando o espaço, o time de Campinas praticamente montou uma verdadeira blitz em seu campo de ataque, porém acabou esbarrando na 'muralha' montada pelo time local que segurou o resultado até o apito final do árbitro Rafael Traci.

FICHA TÉCNICA
NÁUTICO 1x1 GUARANI

Data e horário: 04/09/2021, às 17h15 (de Brasília)
​Local: Estádio dos Aflitos, em Recife (PE)
Árbitro: Rafael Traci (FIFA-SC)
Assistentes: Kleber Lúcio Gil (FIFA-SC) e Henrique Neu Ribeiro (CBF-SC)
VAR: Heber Roberto Lopes (CBF-SC)

Cartões Amarelos: Rafael Ribeiro, 11'/2ºT; Rafael Chorão, 24'/2ºT; Camutanga, 37'/2ºT

Gols: Jean Carlos, 45'/1ºT (1-0); Bruno Sávio, 8'/2ºT (1-1)


NAÚTICO: Alex Alves; Hereda (, Camutanga, Rafael Ribeiro e Bryan; Rhaldney (Luiz Henrique, aos 7'/2ºT), Djavan e Jean Carlos (Tailson, aos 43'/2ºT); Paiva (Matheus Trindade, no intervalo), Iago e Giovanny (Álvaro, aos 30'/2ºT).
(Técnico: Marcelo Chamusca)

GUARANI: Rafael Martins; Mateus Ludke, Thales (Índio, aos 40'/2ºT), Carlão e Bidu; Bruno Silva, Rodrigo Andrade (Régis, aos 22'/2ºT) e Andrigo; Bruno Sávio, Lucão do Break (Maxwell, aos 27'/2ºT) e Júlio César (Allan Victor, aos 26'/2ºT).
(Técnico: Daniel Pauista)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos