'Guarín agrediu policiais e médicos ao ser preso', conta delegado colombiano

LANCE!
·1 minuto de leitura


O ex-volante do Vasco Fredy Guarín foi preso, nesta quinta-feira, por violência doméstica, na cidade de Medelín, na Colômbia. Segundo o delegado que guiou a operação, Guarín teria brigado seu pai e outros familiares e foi detido em flagrante por policiais. O agente colombiano contou que, com sinais de embriagues, Guarín ainda teria agredido policiais e médicos.

+ Veja a tabela de classificação do Cariocão

- Os policiais que chegaram ao local encontraram ferimentos pessoais dentro de uma casa onde o filho protagonizava uma luta contra os pais - disse o diretor da Polícia Nacional, General-de-Brigada Jorge Luis Vargas.

Guarín teria ficado machucado durante as discussões e foi encaminhado para um clínica, onde foi tratado. O atleta colombiano foi levado por policiais. Ele aparentava estar embriagado. Os próprios parentes, que estavam no local, teriam denunciado a violência contra o pai e outros parentes.

- Lá (na clínica) ele teve um comportamento inconsistente e começou a agredir verbal e fisicamente os policiais e o pessoal médico e enfermeiras. Ele novamente teve que ser apartado através do uso legítimo da força para que fosse tratado - contou o delegado - contou ele em coletiva.

Não se sabe ao certo o que motivou o desentendimento. Nas imagens registradas por uma pessoa que estava no local, é possível ver que Guarín está com sangue em sua roupa. Um policial ainda precisa segurar o jogador e contê-lo.

Antes de chegar ao Vasco, o colombiano atuava pela seleção nacional e teve passagens por clubes da Europa, como o Porto, de Portugal, e Internazionale, da Itália. Ele deixou o Vasco alegando problemas pessoais, e retornou para seu país natal. Ele atualmente está de saída do Millonarios, da Colômbia.