Guangzhou Evergrande é punido por cartazes discriminatórios

Confederação Asiática de Futebol ainda não anunciou qual será a punição ao clube, porém, equipe pode ter estádio fechado por dois jogos

Nesta quinta-feira, a Confederação Asiática de Futebol (AFC) puniu o Guangzhou Evergrande, que é o atual campeão do Campeonato Chinês, por um cartaz contra a separação de Hong Kong que estava na arquibancada.

Segundo o comunicado oficial, os torcedores do Guangzhou demonstraram "discriminação" e tiveram "má conduta" no duelo da última terça-feira, contra o Eastern de Hong Kong, em partida válida pela fase de grupos da Liga dos Campeões Asiática.

A AFC ainda não anunciou qual será a punição ao clube, mas, de acordo com o regulamento, pode fechar o estádio do time treinado por Luiz Felipe Scolari por dois jogos oficiais, além de aplicar uma multa de cerca de US$ 10 mil.

- Aniquilem os cães britânicos, extinguam o veneno da independência de Hong Kong - dizia um dos cartazes falando sobre a disputa na ex-colônia britânica. Hong Kong tem um alto nível de autonomia e o resto da China tenta combater a proliferação de movimentos pró-democracia por lá.

Alguns torcedores do Eastern tentaram invadir a arquibancada dos visitantes para retirar os cartazes, mas os seguranças impediram o ato para que não houvesse nenhum risco de confronto entre as partes.

Dentro de campo, o Guangzhou Evergrande ganhou neste embate por 6 a 0 e se classificou matematicamente às oitavas de final da Liga dos Campeões da Ásia. A equipe conquistou os seis últimos campeonatos chineses e ganhou a Champions em 2013 e 2015.









E MAIS: