Grupo chinês compra Milan por € 370 milhões de euros

Nesta quinta-feira (13), o Milan foi oficialmente comandado por chineses. A venda do clube, iminente, é discutida desde agosto de 2016. Na época, Silvio Berlusconi acertou com grupo chinês em um acordo de 740 milhões de euros (R$ 2,44 bilhões na cotação atual). Desta vez, o acordo foi oficializado.

O grupo de investimento, liderado pelo diretor executivo Han Li, vem tentando durante concluiu o acerto e ex-dono do clube deixa o comando após 31 anos no San Siro.

"A Fininvest concluiu a venda de toda a participação detida no Milan - igual a 99,93 por cento - para Rossoneri Sport Investment Lux", confirmou o comunicado oficial do Milan.

Han Li Milan

(Foto: Getty Images)

VEJA TAMBÉM:

"A assinatura é a última etapa do contrato de compra assinado em 5 de agosto de 2016 e renovado em 24 de março pelo diretor executivo da Fininvest, Danilo Pellegrino e David Han Li, como representante da Rossoneri Sport Investment Lux", acrescentou a nota.

"Os termos do acordo são os mesmos divulgados em agosto e refletem uma avaliação agregada, no valor de € 740 milhões. Os compradores também confirmaram seu compromisso de realizar importantes aumentos de capital e injeções de dinheiro com o objetivo de fortalecer a estrutura financeira do Milan", confirmou o clube.

"Agradeço a Berlusconi e a Fininvest pela sua confiança e aos torcedores rossoneros em todo o mundo pela sua paciência. Prometemos que, passo a passo, levaremos esta lendária equipa de volta ao topo do futebol mundial", disse Li a sports.163.com.