Juve quase faz milagre, mas pênalti nos acréscimos leva Real às semifinais

EFE

Madri, 11 abr (EFE).- Um dia depois de a Roma ter eliminado o Barcelona de maneira surpreendente na capital italiana, a Liga dos Campeões esteve perto de um novo milagre nesta quarta-feira, agora no estádio Santiago Bernabéu, mas o Real Madrid obteve um gol nos instantes finais e se classificou para as semifinais mesmo perdendo por 3 a 1.

Derrotada por 3 a 0 em casa, no Allianz Stadium, a Juve buscou o placar com dois gols de cabeça de Mandzukic no primeiro tempo e um de Matuidi na etapa final.

A emoção se fez viva até os 51 minutos do segundo tempo, e partida se encaminhava para a prorrogação. Até que o árbitro inglês Michael Oliver viu pênalti de Benatia em Vázquez, e o caos se instaurou. Buffon recebeu o cartão vermelho direto por reclamação, e, após muito bate-boca, Cristiano Ronaldo converteu a cobrança e classificou a atual bicampeã.

O experiente goleiro italiano, que anunciou a aposentadoria para o fim da temporada, deu adeus à competição pela porta dos fundos, enquanto Cristiano manteve a escrita de marcar em todos os jogos do Real nesta edição da 'Champions' até agora. O craque português ampliou sua vantagem na liderança da tabela de artilheiro do torneio, com 15 gols, sete a mais que Ben Yedder, Salah e Roberto Firmino, segundos colocados.

O dono de 12 títulos do torneio continental espera agora o sorteio da próxima sexta-feira para conhecer o adversário nas semifinais. Roma, Liverpool e Bayern de Munique também estão classificados.

Houve apenas uma nota negativa para o Real, ou pelo menos para um de seus jogadores. Recordista absoluto de partidas seguidas sem perder pela Liga dos Campeões, o lateral Carvajal foi enfim derrotado após 25 compromissos.

Zinedine Zidane teve equipe completa do meio de campo para a frente, mas enfrentou problemas para escalar a defesa. O capitão Sergio Ramos cumpriu suspensão, e Nacho, substituto natural, está machucado. O escolhido então foi Vallejo, que fez sua estreia em jogos de 'Champions'. Do meio para frente, Isco ganhou a vaga de Benzema, e o time atuou num 4-4-2.

Na Juventus, Dybala, expulso na primeira partida, deu lugar a Mandzukic, que voltou de lesão e compôs um trio com Douglas Costa na ponta direita e Higuaín centralizado. Além disso, na defesa, Benatia retornou depois de ter cumprido suspensão em Turim.

Nem bem a partida começou e, com um minuto de bola rolando, a 'Velha Senhora' se mostrou viva na eliminatória. Douglas Costa tocou em profundidade pela direita, Khedira avançou e levantou na medida para Mandzukic cabecear e fazer 1 a 0.

O segundo poderia ter acontecido aos sete, mas Higuaín vacilou. Novamente pela direita, Douglas Costa fez boa jogada individual e arriscou. Navas deu rebote e o centroavante argentino concluiu para fora.

Após o sufoco inicial, o Real enfim colocou Buffon para trabalhar aos dez minutos. Cristiano Ronaldo tocou de calcanhar, e Modric preparou para Bale, que tentou duas vezes, mas parou no goleiro italiano na primeira e chutou para fora na segunda.

Mesmo com a vitória parcial, o técnico Massimiliano Allegri não estava satisfeito. Ainda na etapa inicial, aos 17, ele substituiu De Sciglio por Lichtsteiner, levando o titular à loucura.

Os donos da casa não se acuavam e até ficavam mais com a bola, mas quem agredia mais era a Juve. Aos 24 minutos, Khedira desceu com espaço pelo meio e arriscou de longe, mas encobriu a meta. Na tentativa de dar uma resposta, Marcelo pegou sobra de cobrança de falta, aos 28, mas também cedeu tiro de meta.

Cinco minutos depois, o Real teve tudo para empatar. Embora não estivesse com a mesma eficiência de sempre, Cristiano Ronaldo ainda brilhava e fez ótimo passe para Kroos. Cara a cara, Kroos viu Buffon crescer e desperdiçou a chance.

Como quem não faz, leva, os atuais campeões foram castigados aos 37. Em novo cruzamento da direita nas costas de Marcelo, agora de Lichtsteiner, a bola passou por Carvajal e Mandzukic cumprimentou de cabeça para fazer 2 a 0.

Os dois lados criavam, mas o 'bianconero' era mais efetivo. Aos 45 minutos, depois de cobrança de falta da ponta, Varane apareceu entre os defensores e cabeceou firme no travessão.

Para evitar que seu time foi encurralado, Zidane fez duas substituições ofensivas já no intervalo. Casemiro deu lugar a Vázquez, e Asensio entrou na vaga de Bale. Mesmo assim, a Juve continuou em cima e assustou logo aos três minutos. Douglas Costa carregou pela esquerda, levou para o pé direito e bateu por cima.

As substituições de 'Zizou' deram mais volume de jogo aos donos da casa, e a partida ficou lá e cá. Aos 12, a bola foi de pé em pé no ataque do representante espanhol até Cristiano emendar de primeira. Buffon segurou em dois tempos.

A efetividade da Juve continuou maior, e o terceiro aconteceu aos 16. Douglas Costa fez um chuveirinho despretensioso, Navas soltou infantilmente e Matuidi apareceu para conferir e marcar o terceiro.

O espanto era visível em alguns jogadores, mas mesmo assim o Rel tentava não abaixar a cabeça para a coroa não cair. Aos 23, Asensio cobrou falta da meia esquerda e tirou tinta da trave. Mais tarde, aos 29, Cristiano Ronaldo chutou, a bola desviou em Pjanic, e Buffon foi buscar no cantinho.

A partir de então, houve pressão da equipe mandante, com duas finalizações perigosas em um minuto, dos 31 aos 32. Isco bateu da entrada da área, a bola resvalou em Benatia, e Buffon espalmou para fora. Depois do escanteio, Varane girou dentro da área e mandou a centímetros do poste esquerdo.

Depois disso, o jogo esfriou um pouco, e a única jogada de maior perigo foi um cabeceio de Cristiano para fora, aos 40. Nos acréscimos, porém, a partida pegou fogo.

Aos 46, Kroos levantou para a área, o camisa 7 preparou de cabeça de Vázquez estava pronto para concluir, mas recebeu o combate de Benatia e caiu. Michael Oliver marcou pênalti, para desespero da 'Velha Senhora' e especialmente de Buffon, que reclamou muito e foi expulso.

Szczesny substituiu Higuaín e teve a responsabilidade de tentar parar a cobrança da penalidade, mas Cristiano Ronaldo bateu com força no ângulo esquerdo, diminuiu o placar e classificou o Real para as semifinais pela oitava vez consecutiva.


Ficha técnica:.

Real Madrid: Navas; Carvajal, Varane, Vallejo e Marcelo; Casemiro (Vázquez), Modric (Kovacic), Kroos e Isco; Bale (Asensio) e Cristiano Ronaldo. Técnico: Zinedine Zidane.

Juventus: Buffon; De Sciglio (Lichtsteiner), Benatia, Chiellini e Alex Sandro; Matuidi, Khedira e Pjanic; Douglas Costa, Mandzukic e Higuaín (Szczesny). Técnico: Massimiliano Allegri.

Árbitro: Michael Oliver (Inglaterra), auxiliado pelos compatriotas Stuart Burt e Simon Bennett.

Cartões amarelos: Carvajal e Marcelo (Real Madrid); Pjanic, Mandzukic, Lichtsteiner, Alex Sandro, Douglas Costa e Benatia (Juventus).

Cartão vermelho: Buffon (Juventus).

Gols: Cristiano Ronaldo (Real Madrid); Mandzukic (2x) e Matuidi (Juventus).

Estádio: Santiago Bernabéu, em Madri. EFE


Leia também