Gretchen é criticada e se desculpa após dizer que "gays querem ser mulheres"

Giselle de Almeida
·3 minuto de leitura
Gretchen. Foto: reprodução/Instagram/mariagretchen
Gretchen. Foto: reprodução/Instagram/mariagretchen

Resumo da notícia

  • Gretchen foi criticada nas redes sociais após dizer que "gays querem ser mulheres"

  • Ela reclamou do "ódio" na internet, mas apagou as mensagens

  • Depois, a cantora se posicionou novamente e pediu desculpas pela declaração

Uma declaração de Gretchen rendeu várias críticas à cantora nas redes sociais neste sábado (27). Ela disse que "gays querem ser mulheres", durante uma entrevista ao programa Talk Flow para o YouTube. O vídeo com o trecho viralizou e ela reagiu, num primeiro momento, reclamando do "ódio" na internet. Depois, no entanto, a cantora apagou os tuítes anteriores e se posicionou novamente, pedindo desculpas.

Na conversa que deu início à discussão, a Rainha do Bumbum afirmou: "O gay quer ser uma mulher. Então, sou a bicha que deu certo, eu nasci mulher. Mas tenho as atitudes e o jeito de um travesti".

Leia também:

Ao ver a reação do público, Gretchen se defendeu dos comentários negativos. Nas mensagens já apagadas, ela escreveu: "É impressionante como as pessoas gostam de utilizar falas minhas pra mudarem o sentido das coisas. Gente. Parem de ficar dramatizando um comentário bem-humorado e sem maldade. Está ficando difícil de se expressar no mundo de hoje". 

Ela continuou, afirmando que não via problema na fala. "Para vocês mais jovens, cansei de fazer esse comentário há muitos anos e nunca nenhum gay se sentiu ofendido. Até porque é uma fala minha que eu me coloco exatamente no lugar de todos vocês", disse.

A cantora alegou ainda que, para não ser mal interpretada, não aceitava mais dar entrevistas e emendou: "Enfim, quem se sentiu ofendido, minhas desculpas. Porém comecem a enxergar a vida com leveza", afirmou ela, que lembrou que é mãe de um homem trans e "conhece bem essa travessia até a chegada no pódio". 

Ela encerrou a sequência de mensagens criticando a "maldade" na web: "Lamentável. Ainda ontem eu defendia essa rede social como uma das únicas que eram reais na forma de se expressar. Vejo que a maldade e o discurso de ódio agora também faz parte daqui".

Pedido de desculpas

As respostas também foram reprovadas pelos internautas. Depois de apagar os tuítes, a artista usou novamente a plataforma e, em tom bem mais ameno, pediu desculpas.

"Olá, meus amores! Em uma entrevista concedida ao vivo, eu me expressei muito mal em uma resposta, e magoei muitas pessoas a quem eu amo tanto e que tanto me respeitam", começou ela. 

Este conteúdo não está disponível devido às suas preferências de privacidade.
Para vê-los, atualize suas configurações aqui.

Em seguida, ela classificou sua declaração como uma "fala infeliz" e prometeu estar atenta aos apontamentos de seu público.

"Mesmo após esses anos todos de uma convivência super amorosa com o universo LGBTQ+, e mesmo eu tendo tanto orgulho de ter um filho trans, eu não estou isenta de cometer erros. Por isso, peço desculpas sinceras e de coração por essa fala infeliz. Prometo levar este aprendizado e seguir sempre evoluindo e aprendendo. E prometo também, quando errar, ouvi-los, e me desculpar imediatamente", garantiu.

Este conteúdo não está disponível devido às suas preferências de privacidade.
Para vê-los, atualize suas configurações aqui.