Lucas Di Grassi diz que piloto faz a diferença na Fórmula E

México, 31 mar (EFE).- O piloto brasileiro Lucas Di Grassi, segundo na classificação da Fórmula E, disse na sexta-feira que nesta categoria os carros têm um nível similar de rendimento, por isso que a diferença é marcada pelo piloto e não pelo veículo, como ocorre na Fórmula 1.

Di Grassi, que soma 46 pontos, contra os 75 do suíço Sebastien Buemi (Renaultd e.dams), líder do campeonato e que venceu as etapas de Hong Kong, Marakesh e Buenos Aires, buscará romper com a sequência do suíço no ePrix da Cidade do México, quarta corrida da temporada 2016-17 da Fórmula E.

"O nível dos pilotos é muito alto, são muito bons e será uma corrida e um campeonato muito difícil. É muito diferente da Fórmula 1, porque aqui os carros são similares e qualquer um pode ganhar", declarou Di Grassi em entrevista coletiva.

"É difícil ver carros melhores ou piores. A distância entre os carros é muito pequena e a diferença é feita pelo piloto", acrescentou.

O brasileiro lamentou que o campeonato não tenha uma corrida no Brasil.

Di Grassi, de 32 anos, competiu em 2010 na Fórmula 1 e participou de outras categorias.

Há um ano, na corrida da Cidade do México, Di Grassi chegou em primeiro lugar, mas perdeu nos "pits" depois que os comissários detectaram que seu primeiro carro, dos dois que utilizou, pesou menos do que o permitido pelo regulamento e posteriormente o belga Jerome D'Ambrosio foi declarado ganhador. EFE