Grandes marcas pagam cerca de R$ 29 milhões por espaço de 30 segundos no comercial do Super Bowl

LANCE!
·1 minuto de leitura

Kansas City Chiefs e Tampa Bay Buccaneers disputam o título da NFL no grande Super Bowl LV, que decide a temporada 2020/2021. O duelo envolve muito prestígio e dinheiro para as equipes e também para as marcas que pagaram 5,5 milhões de dólares (cerca de R$ 29 milhões) para um espacinho de 30 segundo em um dos comerciais mais disputados dos Estados Unidos.

Segundo a revista 'Exame', o valor é cerca de 7% maior do que no ano anterior. Por causa da pandemia, marcas tradicionais como Coca-Cola e Budweiser ficaram de fora neste ano. Porém, outras empresas ocuparam o espaço na grade de programação.

Leia também:

Como o espaço na TV é curto e disputado, as empresas já começaram a divulgar teasers e até vídeos mais longos do que aqueles que irão ao ar, pelas redes sociais. As marcas são: GM (carro), Uber Eats, Amazon, Cheetos, Scotts e Miracle-Gro (produtos para gramados e jardins), Stella Artois, Ford e Toyota.