Grêmio e Inter fazem quinta final da Copa São Paulo sem paulistas

Folhapress

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Antes de chegar à decisão da 51ª edição da Copa São Paulo de Futebol Júnior, Grêmio e Internacional eliminaram, juntos, oito equipes do estado que abriga o campeonato. Desde a fase de grupos, o time colorado deixou para trás cinco paulistas, enquanto a equipe tricolor superou três.

Com isso, os rivais do Rio de Grande do Sul fazem neste sábado, às 10h, no estádio do Pacaembu, a quinta final da história da Copinha que não contará com nenhum clube de São Paulo -Corinthians e Oeste chegaram até a semifinal.

O duelo terá transmissão para todo Brasil por TV Globo, Rede Vida, TV Cultura e SporTV.

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

A última vez que o estado sede não teve um representante na final ocorreu em 2011. Na ocasião, o Flamengo derrotou o Bahia. Antes disso, as edições de 1971, 1980 e 1996 também não contaram com paulistas no último jogo da competição.

Terceiro maior vencedor do torneio, ao lado de Flamengo e São Paulo, com quatro títulos, o time colorado estava na final de 1980, quando derrotou o Atlético-MG e conquistou o seu terceiro título. Também foi campeão em 1974, 1978 e levantou o caneco pela última vez em 1998.

Em sua segunda final de Copinha, o Grêmio busca o título inédito. Foi finalista em 1991, mas acabou derrotado pela Portuguesa, com uma goleada por 4 a 0.

Enquanto historicamente os rivais têm desempenhos distintos no torneio, na atual edição eles fizeram campanhas semelhantes.

Ambos registram seis vitórias e dois empates. O Grêmio leva vantagem no saldo de gols, já que marcou 18 vezes contra 15 do rival --ambos sofreram três.

Cinco gols da equipe gremista saíram dos pés do atacante Elias, 18, jogador que vem se destacando na competição por sua força, velocidade e finalização. Foi dele o gol na vitória sobre o Oeste na semifinal.

O principal goleador colorado na competição é o meia Cesinha 19, autor de três gols até aqui. Ele tem dividido o protagonismo do time com o atacante Guilherme Pato, 18, que costuma atuar pelas, pontas, além de voltar para ajudar na marcação, e com o meia Praxedes, 17, principal articulador do meio de campo.

Leia também