GP Brasil de atletismo terá quarteto de velocistas como atração

LANCE!
·3 minuto de leitura


O Brasil será bem representado na prova dos 100 m masculino do Grande Prêmio Brasil Caixa de Atletismo, integrante do World Athletics Continental Tour Silver, no dia 6 de dezembro, competição inicialmente marcada para o Centro Olímpico de Treinamento e Pesquisa (COTP), em São Paulo, sem a presença de público, mas com transmissão do Canal Atletismo da TVNSports.

A disputa da prova, muito destacada no atletismo, está prevista para as 15h30 e será a 14ª das 22 do programa, sendo que 20 valem pelo Continental Tour (os 800 m masculino serão nacional e o revezamento 4x400 m masculino terá âmbito sul-americano).

O Brasil tem quatro atletas confirmados nos 100 m: Paulo André Camilo de Oliveira (Pinheiros-SP), Rodrigo Nascimento (Associação Desportiva Pé de Asa-MA), Felipe Bardi dos Santos (SESI-SP) e Aldemir Gomes Junior (Pinheiros-SP).

Paulo André e Rodrigo Nascimento integraram a equipe medalha de ouro no Mundial de Revezamentos de Yokohama, no Japão, e nos Jogos Pan-Americanos de Lima, no Peru, além de 4º lugar no Mundial de Doha, no Catar – todas as competições em 2019.

Tricampeão do Troféu Brasil, o paulista Paulo André, radicado em Vila Velha, no Espírito Santo, ocupa o terceiro lugar no ranking sul-americano de todos os tempos, com 10.02 (-0.3), ratificado em 2019 em Azusa, Estados Unidos.

Por causa da pandemia da COVID-19, Paulo André não competiu ainda este ano. Manteve-se em treinamento em sua cidade, com seu pai Carlos Camilo.

- Não pudemos fazer uma preparação específica para o GP este ano e ele vai correr como puder. Voltamos para o treinamento de base, de olho nos Jogos Olímpicos de Tóquio, e ele só deve começar a competir de novo, depois do Troféu Brasil, em abril de 2021 - disse Camilo, ex-velocista.

Paulo André, de 22 anos, venceu os 100 m do GP Brasil de 2018 (no ano passado a prova não foi disputada), com 10.14 (0.6), em Bragança Paulista (SP). Entre seus vários títulos estão o de campeão mundial universitário dos 100 m e dos 200 m, em Napoli, Itália, em 2019.

O catarinense Rodrigo Nascimento será outro destaque. Campeão sul-americano em Lima-2019, ele venceu recentemente os 100 m do Troféu Norte-Nordeste Caixa, no Recife, com 10.44 (1.6), defendendo a ADPA do Maranhão.

- O objetivo é ir bem, estou bem preparado - disse Rodrigo, de 26 anos.

- Ele vai buscar a melhor marca pessoal - lembrou o treinador Victor Fernandes, referindo-se aos 10.10 (0.0), obtidos no ano passado, em São Paulo.

Paulo André e Rodrigo participaram do Camping Internacional Caixa de Treinamento Missão Europa, do Comitê Olímpico do Brasil (COB), em setembro, na cidade de Rio Maior, Portugal.

O paulista Felipe Bardi dos Santos (SESI-SP) também está confirmado. Líder do ranking brasileiro da prova de 2020, com 10.31 (-0.9), ele quer se firmar entre os melhores velocistas do País.

- Estou muito bem e focado para o GP, uma competição especial. Afinal é a última antes do Troféu Brasil. Quero fazer uma marca boa, já pensando na janela para obtenção dos índices olímpicos, que abrirá no dia 1º de dezembro - disse Felipe.

Já o carioca Aldemir Gomes Junior é pentacampeão dos 200 m no Troféu Brasil e eventualmente integra os revezamentos 4x100 m e 4x400 m. Para a treinadora Vania Maria Valentino, a meta está sendo se adaptar às difíceis circunstâncias deste ano.

- O Aldemir é muito comprometido com os treinos, com o trabalho e busca sempre superar as dificuldades, que ora ou outra aparecem - observou.

Aldemir lidera o ranking nacional dos 200 m, com 20.97 (-3.1), obtidos no dia 18 de novembro.

Outros quatro estrangeiros completam o grupo de largada: o jamaicano Odean Skeen, que tem 9.98 (2.0), como recorde pessoal, o dominicano Yancarlos Martinez (10.14), o turco Emre Zafer Barnes (10.08) e o colombiano Diego Palomeque (10.17).

O recorde dos 100 m na competição é de Daniel Bailey, da Antigua & Barbuda, com 9.99 (-0.3), desde 2009, marca alcançada no Estádio Olímpico do Pará, em Belém.