Governo italiano mantém prudência sobre a retomada do futebol

AFP
Última partida do Calcio antes da suspensão, entre Juventus e Inter de Milão, foi disputada sem torcida, 8 de março de 2020 em Turim
Última partida do Calcio antes da suspensão, entre Juventus e Inter de Milão, foi disputada sem torcida, 8 de março de 2020 em Turim

O governo italiano optou por prudência nesta segunda-feira em relação à retomada dos treinamentos coletivos por parte dos clubes de futebol, marcada para 18 de maio, segundo os protocolos médicos.

"A opinião solicitada pelo governo sobre o protocolo da FIGC (Federação Italiana de Futebol) foi apresentada hoje pelo Comitê Técnico Científico (CTS) e confirmou a linha de prudência seguida até agora pelos ministérios envolvidos", afirmou em um comunicado o ministro da Saúde italiano Roberto Speranza.

Os clubes da Serie A, que não jogam desde 9 de março devido à pandemia de coronavírus, foram autorizados a organizar sessões individuais a partir do dia 4 de maio.

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

A opinião do CTS, que assessora o governo italiano sobre o desconfinamento progressivo no país, é fundamental para a possível retomada do campeonato de futebol.

O protocolo médico apresentado pela FIGC foi inicialmente julgado como "insuficiente".

Entre os pontos controversos, a mídia italiana publicou que havia o número de testes necessários e como reagir em caso de novos positivos.

Desde o reinício dos treinamentos individuais, oito jogadores testaram positivo para COVID-19; quatro da Sampdoria, três da Fiorentina e um do Torino.

A Federação Italiana e a Liga esperam retomar o campeonato por volta do dia 14 de junho.

Leia também