Governo brasileiro nega envolvimento em ataque que vitimou militar na Venezuela

Foto: ANTONELLO VENERI/AFP via Getty Images
Foto: ANTONELLO VENERI/AFP via Getty Images

O governo brasileiro negou, nesta segunda-feira (23), o envolvimento no ataque no domingo a um destacamento da Força Armada venezuelana no sul do país, em resposta às acusações do governo chavista.

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

"O Brasil nega qualquer envolvimento no episódio", declarou o Itamaraty, sem dar mais detalhes.

Leia também:

O governo de Nicolás Maduro atribuiu o ataque, que deixou um militar morto e seis detidos, a opositores treinados em "acampamentos paramilitares" da Colômbia e apoiados por autoridades do Brasil e do Peru.

"Receberam a colaboração do governo de Jair Bolsonaro", frisou o ministro venezuelano da Comunicação, Jorge Rodríguez.

Vários jornais locais noticiaram mais cedo que o episódio aconteceu em Gran Sabana, uma das principais zonas turísticas do país, no estado Bolívar, que faz fronteira com o Brasil.

Apoiados por um grupo de indígenas, os agressores tomaram um destacamento militar e um posto policial, levando mais de 100 fuzis, de acordo com o portal on-line El Pitazo.

***Com informações da AFP

Leia também