Gotze vai de gol do título na Copa do Mundo de 2014 a desprezado no Dortmund

Goal.com

A carreira de Mario Gotze não decolou como era de se esperar quando o alemão surgiu no Borussia Dortmund. Após a polêmica transferência para o Bayern de Munique e, principalmente, o gol do tetracampeonato da Alemanha em 2014, no Maracanã, o declínio do atacante começou a ficar visível.

Sem conseguir estabelecer seu lugar na equipe do Allianz Arena, Gotze retornou ao Borussia em 2016. Ele não reconquistou o espaço que antes tivera e foi muitas vezes deixado no banco de reservas, perdendo a titularidade para jovens jogadores como Jadon Sancho e Thorgan Hazard.

Na seleção alemã, Gotze também não se firmou. O herói na decisão contra a Argentina ficou de fora da Copa do Mundo de 2018. Na verdade, o último jogo com a camisa da Alemanha foi em 2017, um amistoso contra a França.

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Com o contrato encerrando ao final do próximo mês de junho, o diretor esportivo do Borussia, Michael Zorc já confirmou que o atacante de 27 anos não renovará e já pode procurar outra equipe.

"Eu tive uma conversa muito boa com Mario nos últimos dias. Nós concluímos que ele não cotinuará cooperando conosco na próxima temporada. Acho que é de interesse para ambas as partes", disse Zorc ao Sky Deutschland. "Mario é um bom moço e acho que ainda será importante para nós nessa temporada".

Na atual temporada, Gotze fez apenas 20 jogos e marcou apenas três gols. Na partida contra o Wolfsburg, neste sábado, 23 de maio, o camisa 10 não saiu do banco de reservas mesmo com as cinco substituições que agora são permitidas na Bundesliga.

Leia também