Gorros, chapéus e bandeiras do arco-íris são permitidos em jogo entre Irã e Gales

Torcedores do País de Gales durante partida contra o Irã pela Copa do Mundo do Catar

Por Manasi Pathak

AL RAYYAN, Catar (Reuters) - Os torcedores poderão levar gorros, chapéus e bandeiras com temática do arco-íris para o segundo jogo do Grupo B da Copa do Mundo do Catar entre Irã e País de Gales no Estádio Ahmad bin Ali, nesta sexta-feira, disse a Associação de Futebol do País de Gales (FAW).

Os chapéus representam o "Rainbow Wall" ("Muro do Arco-Íris"), grupo de torcedores do País de Gales que são membros da comunidade LGBTQ. Os chapéus foram criados em parceria com a FAW.

A FAW disse na terça-feira que entraria em contato com a Fifa, entidade que dirige o futebol mundial, depois que seus funcionários e torcedores foram solicitados a remover e descartar os acessórios antes de entrarem no estádio para a estreia da equipe no torneio, um empate em 1 x 1 com os Estados Unidos na segunda-feira.

As relações entre pessoas do mesmo sexo são ilegais no Catar

"Em resposta à FAW, a Fifa confirmou que os torcedores com acessórios do Rainbow Wall e bandeiras com o arco-íris poderão entrar no estádio para o jogo de contra o Irã na sexta-feira", disse a FAW em um tuíte.

"Todos os locais da Copa do Mundo foram contatados e instruídos a seguir as regras e regulamentos acordados."

Anteriormente, sete seleções europeias que participam do torneio abandonaram os planos para que seus respectivos capitães usassem braçadeiras multicoloridas OneLove para demonstrar apoio à diversidade e inclusão, depois que a Fifa ameaçou dar cartões amarelos a qualquer jogador que os usasse.

Um jornalista norte-americano disse que foi detido brevemente quando tentou entrar em um estádio usando uma camisa com o arco-íris.

O País de Gales disputa sua primeira Copa do Mundo em 64 anos.