Gols, assistências, escalações, jovens da base e mais: os números do Fluminense em 2020

Luiza Sá
·4 minuto de leitura


Faltando sete partidas para terminar 2020, o Fluminense viveu momentos distintos ao longo da temporada. Desde o bom início no Campeonato Carioca, ao título na Taça Rio, a derrota nas decisões do Estadual, eliminações precoces na Copa do Brasil e na Sul-Americana até a surpreendente campanha no Brasileirão em busca de uma vaga na Libertadores. O LANCE! mostra alguns números deste Tricolor comandado pelo técnico Odair Hellmann.

O Flu fez 44 partidas oficiais em 2020, além de dois amistosos contra o Botafogo. São 22 vitórias, 11 empates e 13 derrotas. Neste período, o time marcou 70 gols e sofreu 43. Destes, 15 foram marcados antes dos 30 minutos do primeiro tempo e 11 após isso. A segunda etapa foi onde a maioria aconteceu, sendo 25 antes dos 30 minutos e 16 depois.

Nenê é o artilheiro do time na temporada, com 19 gols marcados. Evanilson, que se transferiu para o Porto (POR), vem em segundo com nove. Marcos Paulo tem seis, Luccas Claro cinco, Wellington Silva quatro. Gilberto, atualmente no Benfica (POR), e Nino somam três cada, Yago Felipe, Michel Araújo, Fred, Digão e Felippe Cardoso balançaram as redes duas vezes. Já Gabriel Capixaba, Hudson, Fernando Pacheco, Dodi, Ganso, Caio Paulista, Luiz Henrique e Danilo Barcelos marcaram uma vez. Além disso, foram três gols contra.

Já no quesito assistências, quem lidera é Egídio, com seis. Marcos Paulo deu cinco, Miguel três, assim como Nenê, Hudson e Igor Julião. Gilberto tem duas, mesmo número de Wellington Silva, Fred e Ganso. Matheus Alessandro, Fernando pacheco, Felippe Cardoso, Yago Felipe, Michel Araújo, Caio Paulista, Matheus Ferraz, Luiz Henrique, Danilo Barcelos e até o goleiro Marcos Felipe tem uma cada.

VEJA A TABELA DO CAMPEONATO BRASILEIRO

FORTE EM CASA

O Fluminense tem ótimo retrospecto em partidas em casa nesta temporada, mas esse desempenho melhorou ainda mais durante o Campeonato Brasileiro. Atuando como mandante, foram 18 vitórias, seis derrotas e cinco empates. Vale lembrar que o Flu mandou três jogos no Estádio Nilton Santos e o restante no Maracanã. Como visitante, o time de Odair Hellmann tem oito vitórias, sete derrotas e cinco empates.

Falando em números nos cofres, a situação não é tão boa assim. Com valores que aumentaram significativamente durante a pandemia, o Tricolor soma R$ 4.455.134,27 em prejuízos nas partidas ao longo de 2020. Este número ainda irá aumentar, já que o borderô do jogo contra o Grêmio ainda não foi divulgado pela CBF.

POUCAS REPETIÇÕES

O técnico Odair Hellmann conseguiu repetir quatro formações nesse período que esteve à frente do Flu. Primeiro, na vitória por 1 a 0 contra o Flamengo e depois no empate por 1 a 1 com o Unión La Calera, na Sul-Americana. Muriel; Gilberto, Digão, Luccas Claro e Egídio; Henrique, Hudson e Yago Felipe; Nenê, Miguel e Matheus Alessandro estavam naquele time.

Depois, nos clássicos contra o Botafogo, com vitória por 3 a 0, e em mais um com o Fla, na derrota por 3 a 2. Nas ocasiões, os escolhidos foram Muriel, Gilberto, Luccas Claro, Digão e Egídio; Henrique, Yuri e Nenê; Wellington Silva, Marcos Paulo e Evanilson. Já no Brasileirão, o treinador colocou Muriel: Igor Julião, Nino, Luccas Claro e Egídio; Yuri, Dodi, Michel Araújo; Nenê, Marcos Paulo e Evanilson contra Internacional e Red Bull Bragantino. Por fim, Muriel; Igor Julião, Nino, Digão e Danilo Barcelos; Hudson, Dodi e Nenê; Yago Felipe, Fernando Pacheco e Fred iniciaram contra Goiás e Bahia.

VIRADAS E GOLS NO FIM

A virada mais significativa do Fluminense em 2020 aconteceu em uma "partida de 180 minutos", contra o Figueirense, na Copa do Brasil. O Tricolor perdeu o primeiro jogo, fora de casa, por 1 a 0, mas conseguiu reverter jogando no Maracanã com um 3 a 0 contundente. No entanto, quando o Flu sai atrás no placar a dificuldade é notável. Até aqui, foram apenas quatro viradas, contra Moto Club (5 a 2), Madureira (5 a 1), Internacional (2 a 1) e Goiás (4 a 2)

Em termos de gols marcados depois dos 35 minutos do segundo tempo, o Fluminense teve nove a favor, sendo dois decisivos para a vitória e um que garantiu o empate, e três contra, sendo dois deles determinantes para vitórias por 1 a 0 de Figueirense e Flamengo.

JOVENS DA BASE

Até o momento, o Fluminense utilizou 19 atletas com passagens pelas categorias de base do clube, sendo alguns deles brigando por vaga no time titular, como Igor Julião, Digão, Marcos Paulo, Wellington Silva, Calegari, Luiz Henrique e Caio Paulista.

E AGORA?

Antes de fechar 2020, o Fluminense tem o duelo contra o Palmeiras neste sábado. Depois, visita o Internacional no dia 22, recebe Red Bull Bragantino no dia 30 e o Athletico-PR no dia 5 de dezembro. Como visitante, o Tricolor encara o Vasco dia 14 e o Atlético-GO no dia 20. Para encerrar, entra em campo dia 27 contra o São Paulo no Maracanã.