Golfista vira influencer e abandona carreira no esporte; ela é mais popular que Tiger Woods

LANCE!
·2 minuto de leitura


Tiger Woods, dono de 108 títulos no Golfe, é considerado o maior golfista da história. Porém, ele não é o atleta do esporte mais popular das redes sociais. Paige Spiranac, promessa dos torneios juniores, trocou a vida de esportistas pela de influencer após um aumento no número de seguidores. Ela nem chegou a disputar a LPGA, a liga norte-americana de golfistas mulheres.


>> Veja a tabela do Campeonato Paulista


Paige acumula, atualmente, 3 milhões de seguidores no Instagram, com posts sobre golfe. Já Tiger Woods é seguido por 2,6 milhões de pessoas. Segundo um estudo realizado pelo site de aposta "Bonus Finder", cada postagem patrocinada que Paige faz em seu Instagram custa US$ 14 mil (R$ 79,4 mil). Woods receberia cerca de US$ 11,6 mil (R$ 65,8 mil) pelos seus.

Após uma lesão no joelho aos 12 anos que encerrou suas atividades na ginástica, Paige entrou para o golfe. Em 2009, ela foi eleita a melhor jogadora júnior do estado do Colorado, nos Estados Unidos, de acordo com a revista Golfweek. Seu talento, inclusive, resultou em uma bolsa de estudos na Universidade do Arizona.


Já na universidade, ela viu os números de seguidores subirem de 10 mil para 100 mil, em 2015. No ano seguinte, aos 23 anos, ela não conseguiu se classificar para torneios da LPGA. Mesmo assim, ela publicou um artigo criticando as regras implementadas pela Liga em relação às vestimentas das mulheres, como, por exemplo, proibindo a utilização de legging ou decotes considerados "profundos".

No mesmo ano, decidiu largar a carreira e focar em ser uma influencer do golfe, como ela se define. Ela ainda joga, mas apenas amadoramente e em torneios promocionais. Paige afirmou ter se incomodado com as redes sociais quando começou a virar influencer.

- Quando comecei minha carreira profissional, não tinha apoio financeiro, então tive que alavancar minhas redes sociais. Comecei com boas intenções. Mas aí a garota insta-golfe se transformou em algo que não estava orgulhosa, com meninas que não eram do golfe começando a tirar fotos fazendo poses para conseguir seguidores - disse ela ao "New York Post".

Hoje, aos 27 anos, ela diz ter mudado de opinião e destaca a popularização do golfe entre as mulheres.

Este conteúdo não está disponível devido às suas preferências de privacidade.
Para vê-los, atualize suas configurações aqui.