Após erros na Argentina, Márquez busca recuperação em GP em que sempre venceu

EFE

Austin (EUA), 18 abr (EFE).- Alvo de críticas e de punição por sua performance durante o Grande Prêmio da Argentina, há duas semanas, o espanhol Marc Márquez (Honda) buscará a recuperação na temporada da MotoGP neste fim de semana no GP das Américas, em Austin, onde jamais foi batido.

Márquez fez uma série de besteiras em Thermas de Río Hondo. Andou na contramão segundos antes da largada para se alinhar ao grid, foi para as últimas posições devido a uma punição e, na ânsia de voltar aos primeiros lugares, acertou alguns concorrentes, entre eles o italiano Valentino Rossi (Yamaha), derrubando o heptacampeão.

O choque com Rossi rendeu ao dono do título da última temporada um acréscimo de 30s em seu tempo de prova, derrubando para a 18ª colocação, ou seja, fora da zona de pontuação, que inclui os 15 primeiros. E o "conjunto" da obra na Argentina provocou críticas de adversários e especialistas.

O tetracampeão, no entanto, disse que não vai mudar o estilo de pilotar. Destacou que a agressividade está em seu DNA. E agora tem a chance de desfazer a imagem ruim no Circuito das Américas, que, desde que entrou no calendário da principal categoria da Motovelocidade, em 2013, teve um mesmo pole position e um mesmo vencedor: Márquez, quinto colocado na atual temporada, com 20 pontos.

No papel, os favoritos para a terceira corrida do ano são o piloto da Honda e seu companheiro de equipe, o também espanhol Dani Pedrosa, que, no entanto, sofreu uma queda em Thermas e ainda passará por novos exames antes de confirmar presença no GP no estado do Texas.

A liderança do Mundial após duas provas é do britânico Cal Crutchlow. O piloto da equipe satélite LCR Honda surpreendeu ao vencer na Argentina, o que o levou aos 38 pontos, três a mais que o segundo colocado da classificação, o italiano Andrea Dovizioso (Ducati).

Para a Yamaha, a corrida nos EUA é uma chance de recuperação, já que pouca coisa deu certo na América do Sul. Rossi foi atingido por Márquez e recebeu a bandeirada em nono lugar, o que o deixa apenas em oitavo no campeonato. Já o espanhol Maverick Viñales foi quinto há duas semanas e aparece na quarta posição no ano, com 21 pontos, cinco a mais que 'Vale'.

Por sua vez, o ítalo-brasileiro Franco Morbidelli (Marc VDS Honda) faz um começo razoável em sua primeira temporada na categoria principal. O atual campeão da Moto2 pontuou tanto no Catar, em que foi 12º colocado, quanto na Argentina, onde ficou em 14º.

"Preciso de mais voltas, de ir mais à pista, para entender melhor a moto e os pneus. Toda corrida é uma oportunidade para continuar o processo de aprendizagem", declarou o italiano filho de mãe brasileira ao site oficial de sua equipe.

Na categoria intermediária, o italiano Mattia Pasini (Italtrans Kalex) assumiu a liderança ao subir ao ponto mais alto do pódio em Thermas, enquanto o brasileiro Eric Granado (Forward Suter) ainda persegue seu primeiro ponto no ano de estreia.

Já a Moto3 tem como primeiro colocado na classificação geral o espanhol Aron Canet, que, contudo, ainda não venceu na temporada. O piloto da Estrella Galicia 0,0 Honda ficou em segundo lugar nas duas corridas até agora. EFE


Leia também