Goleiro Denis, ex-São Paulo, tem prisão pedida pelo Ministério Público

Futebol Latino
LANCE!
Dênis durante jogo pelo Figueirense (Filipe de Andrade/Agência F8/Gazeta Press)
Dênis durante jogo pelo Figueirense (Filipe de Andrade/Agência F8/Gazeta Press)

Em informação veiculada nessa quinta-feira (15) pelo Blog do Paulinho, o goleiro Denis, com passagem por Ponte Preta, São Paulo, Figueirense e que havia recentemente fechado com o Gil Vicente, de Portugal, teria tido sua prisão pedida pelo Ministério Público.

A alegação é de não-pagamento de valores referentes a pensão alimentícia desde agosto de 2017 em caso que, segundo o site em questão, corre em segredo de justiça.

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Leia também:

Essa não é a primeira vez que o fato ocorre de acordo com o Blog do Paulinho. Tanto em 2012 como em 2014, o atleta de 32 anos de idade revelado na base da Ponte Preta passou por questões semelhantes onde teria havido uma elevação do valor da pensão de R$ 3,5 mil para R$ 12 mil, equivalente a 10% dos vencimentos do jogador na época do São Paulo.

Tanto o clube paulista como a equipe de Florianópolis teriam sido, inclusive, oficiados pelo MP para saberem sobre os vencimentos pagos ao atleta para detectar possíveis ocultações de vencimentos e/ou reajuste do valor mediante ao percentual de 10% dos ganhos tanto em carteira de trabalho como no formato de direitos de imagem.

Por meio do setor de comunicação, o Figueirense disse desconhecer qualquer questão referente ao caso. Também questionados pelo LANCE! sobre o tema, o São Paulo e o Ministério Público não se pronunciaram até a publicação da matéria.

Liminar de liberação derrubada

Antes livre para assinar contrato como o fez junto ao time português, Denis terá de recorrer da decisão estabelecida pela desembargadora federal do trabalho, Lila Leonor Abreu, que favorece ao Figueirense. No caso em questão, ele havia conseguiu se desvincular contratualmente do time catarinense apontando a ausência de pagamento de valores referentes ao FGTS.

Segundo sua decisão, a decisão da juíza Zelaide de Souza Philippi no último dia 1° de agosto relacionada a rescisão indireta de contrato de trabalho só poderia ter sido suportada após a oitiva, parte onde se ouve todas as partes do processo, e não apenas pela comprovação do não depósito do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço.

Nesse momento, Denis tem novamente ligação contratual com o Figueirense, mas não está necessariamente obrigado a retornar ao clube pelo fato da CBF já ter concluído os trâmites para a conclusão da transferência, tendo como prazo de recurso da defesa do atleta o período de 10 dias.

Siga o Yahoo Esportes

Twitter | Instagram | Facebook | Spotify | iTunes | Playerhunter

Leia também