Goleiro Bruno vai se apresentar no Fórum de Varginha

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O goleiro Bruno, 32, vai se apresentar nesta quarta-feira (26) no Fórum de Varginha. Ele espera a chegada de seu advogado, Lúcio Adolfo, para se dirigir ao local. De acordo com Adolfo, o goleiro ficará preso provavelmente em Varginha.

Nesta terça-feira (25), o goleiro se apresentou na Delegacia Regional de Varginha após decisão dos ministros da Primeira Turma do STF (Supremo Tribunal Federal) de que Bruno deve voltar para a prisão -o jogador não ficou preso porque o mandado ainda não constava no sistema.

Acompanhado do presidente do Boa Esporte, Rone Moraes, o goleiro assinou um termo se comprometendo a se apresentar na 1ª Vara Criminal de Varginha nesta quarta. Em seguida, foi liberado.

A decisão do STF foi tomada por 3 dos 5 ministros que compõem o colegiado: Alexandre de Moraes, relator do caso, Luiz Fux e Rosa Weber.

Marco Aurélio Mello, que havia concedido liberdade ao ex-jogador em decisão provisória, também faz parte da Primeira Turma, mas foi voto vencido. O caso foi ao plenário do colegiado para que os outros ministros referendassem ou não a decisão dele. O ministro Luís Roberto Barroso, que também faz parte da Turma, está em viagem e não participou da sessão.

Condenado a 22 anos e três meses de prisão pelo assassinato da amante Eliza Samudio, em 2010, Bruno está solto desde o último dia 24 de fevereiro após um habeas corpus concedido por Mello.

Antes de ser liberado, o goleiro estava na APAC de Santa Luzia, cidade da região metropolitana de Belo Horizonte, para onde deve ser levado novamente.

Lúcio Adolfo já disse que pretende pedir a progressão para o regime semiaberto e afirmou que vai entrar com recursos em todas as instâncias possíveis.

Como retorna à prisão, Bruno terá o seu contrato rescindido com o Boa Esporte. A informação foi confirmada pelo empresário do jogador, Lúcio Mauro.

A passagem de Bruno pelo time de Varginha durou menos de dois meses. Contratado no dia 10 de março, ele fez sua estreia dia 8 de abril.

Com a camisa do Boa, Bruno disputou cinco partidas pelo Módulo II do hexagonal do Campeonato Mineiro, equivalente à segunda divisão. Em campo, venceu duas vezes, teve dois empates e uma derrota. Sofreu quatro gols.

Ex-goleiro de Atlético-MG e Flamengo, Bruno estava preso desde 2010, acusado de envolvimento no assassinato de Eliza Samudio. Ele foi condenado em 2013 a 22 anos e 3 meses de prisão, em regime fechado, por homicídio triplamente qualificado e ocultação de cadáver contra a ex-amante, além de sequestro e cárcere privado do filho que ele teve com Eliza.

O jogador recorreu da decisão, mas não teve recurso julgado. Ele estava preso por decisão de primeira instância há quase 7 anos. Na decisão tomada no dia 21 de fevereiro e publicada no dia 26 pelo Supremo, o ministro Marco Aurélio Mello julgou não haver sustentação jurídica para manutenção do encarceramento.