Goleada com dificuldade: Roger fala de proposta defensiva adversária

Quem vê o resultado do Galo sobre o Sport Boys, por 5 a 2, na noite desta quinta-feira, no Independência, pela Copa Libertadores, não imagina as dificuldades que o Atlético teve para conseguiu o triunfo. Para o técnico Roger Machado, a postura defensiva dos bolivianos atrapalhou o jogo preto e branco.

“Para a frente a gente foi desde o início do jogo. O adversário veio com uma proposta estabelecida, se defendendo com uma linha de cinco e uma de quatro à frente, apenas com o Tenorio entre os zagueiros. Assim, marcaram nossas laterais. Conseguimos um gol bem cedo, característica do Galo na Libertadores. O adversário não mudou a postura e achou o gol numa jogada de igualdade dentro da área, sabendo jogar pelas laterais. Jogamos em cima do adversário. Mas tentamos entrar pelo meio, com a área deles recheada, o que facilitava o contra-ataque do rival. Os números no primeiro tempo foram nossos”, destacou.

O treinador preto e branco justificou a alteração de Otero e elogiou Rafael Moura. “No segundo tempo, em uma bola parada nossa, eles saíram em contra-ataque e marcaram mais um gol. Colocamos o Rafael Moura para mudar a característica do jogo. Empurramos o adversário para o campo deles. Conseguimos o empate e a virada. Foi importante, com a cara do Atlético. Temos que entender que, quando não dá para jogar, tem que competir muito. A torcida veio e foi ponto alto em nossa virada. Será assim. Não dá para pensar que vai ser diferente, achar que vai ser fácil marcar os gols. Os times chegam aqui com propósito claro, mas não conseguiram estragar nosso objetivo”, finalizou.

O Atlético agora tem novo desafio pela frente. No domingo, às 11h (de Brasília), contra a URT, pelas semifinais do Campeonato Mineiro.