Goleada do Botafogo sobre o Vasco tem confusão em São Januário, festa alvinegra e provocação; veja imagens

·3 min de leitura

De um lado, comemoração e festa do novo líder da Série B do Campeonato Brasileiro. Do outro, tensão, xingamentos e insatisfação de uma equipe que praticamente acaba com as chances de acesso. A goleada do Botafogo por 4 a 0 sobre o Vasco em São Januário foi marcada pelo clima de tensão nas arquibancadas durante os 90 minutos, xingamentos e celebração pelos visitantes.

Os primeiros focos de confusão começaram logo no início do jogo, quando o Botafogo abriu o placar já aos oito minutos. Até ali a torcida do Vasco tentava apoiar e dar força ao time, que começou empolgado e criou boas oportunidades. Foram 5.536 presentes na Colina, mas mil ingressos haviam sido vendidos para os botafoguenses, que lotaram o setor visitante.

Leia também:

A situação piorou de fato quando Léo Matos foi expulso aos 25 do primeiro tempo. O lateral já havia levado um cartão amarelo aos 17 minutos por levantar demais o pé e atingir Rafael Navarro no rosto, mas recebeu o segundo após falta dura em Pedro Castro.

​Torcedores ameaçaram invadir o gramado e diversos copos voaram em direção ao jogador, mas não chegaram a atingi-lo. A segurança contratada pelo clube teve trabalho para tirar os torcedores do vidro e tentaram evitar maiores problemas. Quando o Botafogo fez o terceiro gol, aos 35, um "olé" começou a ser entoado na arquibancada enquanto alguns torcedores já deixavam o estádio antes mesmo do intervalo.

Ao fim dos primeiros 45 minutos aconteceu a maior correria dentro do estádio. Uma torcedora chegou a entrar no campo. Na arquibancada, aumento no policiamento, muitos copos jogados para dentro do campo e empurra-empurra. Uma lata cheia por pouco não atingiu um jogador do Botafogo, que esperou um pouco para retornar ao vestiário. O time vascaíno saiu ao som de "time sem vergonha".

Os torcedores do Botafogo, que também ironizaram com "olé" no começo do segundo tempo, provocaram e fizeram festa. Os pequenos focos de confusão seguiram até os minutos finais, quando a torcida voltou a criticar o time vascaíno. Diniz e Morato foram alguns dos alvos, Nene foi o único poupado.

A torcida do Botafogo, que lotou o setor visitante, levou caixões de papelão com os anos de que o time da casa jogou a Série B, incluindo 2022. Além disso, houve ironia a Diniz e o pedido de uma goleada de 7 a 0, que igualaria a do Vasco em 2001.

Com o resultado, o time de General Severiano ultrapassa o Coritiba e fica na primeira posição, com 62 pontos, e tem pela frente a Ponte Preta na quinta, fora de casa, às 19h. Já o Cruz-Maltino cai para nono, com 47, e vê as chances de um acesso praticamente acabarem. Na próxima rodada, o time de Fernando Diniz recebe o Vitória, na quarta-feira, às 21h30, em São Januário.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos