Glória Eterna? Vasco pode perder troféu da Libertadores de 1998 por dívidas; entenda

·1 minuto de leitura

Glória Eterna? Uma dívida com Nick Okorie, jogador de basquete que passou pelo Vasco entre 2018 e 2019, acarretou em penhora do troféu da Libertadores conquistado pelo Gigante da Colina em 1998. A decisão partiu do juiz Ronaldo Santos Resende, da 78ª Vara do Trabalho do Rio de Janeiro do Tribunal Regional do Trabalho da Primeira Região (TRT-1).

Este conteúdo não está disponível devido às suas preferências de privacidade.
Para vê-los, atualize suas configurações aqui.

Anteriormente, o atleta norte-americano havia estabelecido um acordo com o Cruzmaltino e firmado cobrança de R$ 64.350. Contudo, segundo a defesa de Okorie, a primeira parcela sequer foi quitada. As cifras são referentes aos pagamentos atrasados de férias, FGTS e demais salários. Antes da decisão de penhorar a taça da Libertadores, a Justiça tentou bloquear os direitos de transmissão e premiação do Brasileirão. No entanto, como o clube de São Januário terminou rebaixado, não teve receitas a receber.

No mês passado, uma decisão judicial semelhante envolvendo um ex-funcionário do clube colocou em risco o troféu do torneio continental. Todavia, o Vasco rapidamente quitou a dívida de pouco mais de R$ 5 mil reais. Será que dessa vez a taça vai embora?

Atleta de basquete passou pelo Vasco entre 2018 e 2019. | Tim Umphrey/Getty Images
Atleta de basquete passou pelo Vasco entre 2018 e 2019. | Tim Umphrey/Getty Images

Com informações do ge.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos