Gisele Bündchen e Tom Brady são processados na Flórida

Gisele Bündchen e Tom Brady enfrentam ação judicial nos Estados Unidos (Foto: AFP)


Gisele Bündchen e Tom Brady ganharam espaço nas manchetes dos jornais no fim de outubro após divórcio da união que durou 13 anos. Agora, o ex-casal voltou a ser notícia pela ligação com criptomoedas. As celebridades estão sendo processadas em uma ação coletiva nos Estados Unidos, após o colapso da empresa FTX, uma das maiores companhias do mercado, que criou uma crise no ecossistema de criptos e ativos digitais. A informação foi divulgada pela CNN.

O ex-casal é acusado de participar de propagandas da corretora, em um esquema elaborado para atrair e enganar investidores comuns no país. Além de Gisele e Tom Brady, o astro da NBA e do Golden State Warriors, Stephen Curry também estaria envolvido no caso.

+ Mãe de suposto novo affair de Gisele Bündchen aprova casal, mas fala em 'confusão danada'

O envolvimento de Tom Brady com a empresa FTX, inclusive, teria sido um dos principais motivos do divórcio com a brasileira. O ex-casal chegou a comprar uma participação acionária da empresa em 2021, mas a quantia não foi divulgada.

+ Site afirma que Tom Brady ficou magoado após ver foto de Gisele com novo homem

- A plataforma FTX enganosa e com falha foi baseada em representações falsas e conduta enganosa. Embora muitos e-mails e textos incriminadores da FTX já tenham sido destruídos, nós os localizamos e eles evidenciam como o esquema fraudulento da FTX foi projetado para tirar proveito de investidores não sofisticados de todo o país, que utilizam aplicativos móveis para fazer seus investimentos - diz o processo que ocorre na Flórida.

+ Professor de jiu-jitsu é apontado como novo affair de Gisele Bündchen

Segundo o texto judicial, “os consumidores americanos coletivamente sofreram mais de US$ 11 bilhões em danos”, equivalentes a R$ 59,4 bilhões, e os contratantes do serviço esperam recuperar seu dinheiro.