Giovinazzi fala sobre disputa pela vaga de Vettel na Ferrari: "Meus resultados não justificavam"

Luke Smith
motorsport.com

. Mas o fato de não ter sido escolhido não deixa o italiano triste.

Giovinazzi disse que não ficou desapontado por perder a oportunidade, porque acredita que não era a sua hora de conquistar essa promoção.

Leia também:

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

F1: Andretti revela que teve contrato para correr na Ferrari em 1992Brawn: F1 precisa usar o tempo extra para refinar regulamento de 2022Red Bull vai a Silverstone essa semana para testar atualizações e motor do carro de 2020

"Eu ainda sou parte da família, e fiquei muito feliz por fazer parte da lista, de estar entre as possibilidades para a vaga", disse Giovinazzi em uma entrevista à Sky Sports F1. "Acho que, no final, nada veio fácil em minha carreira. Eu sempre lutei. Sempre tive que sacrificar muito para ter os resultados".

"Acho que agora não era o momento certo, com apenas 23 GPs. Na temporada passada, eu cresci ao longo do ano, mas ainda não corremos nesse ano, então seria muito difícil para mim. Ainda sou jovem, então tenho certeza de que, se continuar assim, lutando e dando o meu melhor, eu posso ter essa possibilidade no futuro".

Giovinazzi teve uma temporada de estreia na F1 de altos e baixos. Ele começou sem conseguir pontuar nas oito primeiras corridas, antes de obter melhores resultados ao longo do ano, tendo um quinto lugar no GP do Brasil como sua melhor performance, terminando o mundial de pilotos em 17º.

Quando perguntado por que o momento não era o certo para se unir à Ferrari, Giovinazzi disse: "Eu só tive uma temporada. Eu sei que Charles também só teve uma temporada antes de ir para a Ferrari, mas, falando por mim, eu sofri na segunda metade do ano com o carro".

"Mesmo se eu tivesse crescido como piloto, os resultados não justificavam. Mas eu ainda sou parte da Ferrari, e Mattia disse que eles me seguem e seguem minha carreira, o que é ótimo".

"Tenho certeza que meu objetivo agora manter o trabalho com a Alfa, podendo ter grandes resultados juntos. Essa é a minha equipe agora. No futuro, veremos. Eu sei que ainda sou um piloto da Ferrari, então tenho certeza que posso ter uma oportunidade no futuro".

VÍDEO: Live com Bia Figueiredo: rivalidades do kart e histórias com Piquet, Danica e Andretti

PODCAST: Entrevista com Christian Fittipaldi: os primeiros anos de carreira até os dias de F1

 

Your browser does not support the audio element.

Leia também