Ginasta Arthur Nory tem casa invadida e medalhas roubadas

LANCE!
·1 minuto de leitura

O ginasta Arthur Nory contou que, na última sexta-feira, bandidos armados invadiram sua casa, em São Paulo, fizeram duas pessoas de reféns e roubaram as suas medalhas, além de outras coisas. Ele revelou ainda que os criminosos tentaram encontrar joias e dinheiro no local. No momento do roubo, o ginasta estava treinando. Entre as medalhas, roubadas, não estavam a prata olímpica da Rio-2016 e o ouro no Mundial de 2019, suas principais conquistas.

- Revistaram todos os armários procurando dinheiro e joias. Eles queriam joias. Por sorte não pegaram a medalha olímpica, que estava bem escondida. Escondo em outro lugar. Quando eu cheguei, foi todo o processo de fazer boletim de ocorrência. Você vai tentando digerir. Quando veio a Polícia e a perícia, começou a cair a ficha que eu perdi todas minhas medalhas. Não tem valor financeiro. Vai fazer o que com a medalha? Não é ouro, não é prata, não é bronze. É mais o sentimento de toda a conquista, de todo o suor. A medalha a gente sabe que é consequência do nosso trabalho. A gente divulgou para quem for receber essas minhas medalhas se puder devolver ou relatar. Não é uma joia, tem valor sentimental e pesa muito para o atleta. Até a olímpica não é ouro mesmo - comentou Arthur, ao "GE".

Leia também:

Arthur Nory tem 27 anos e é um dos principais ginastas brasileiros da atualidade. Em maio do ano passado, ele passou por uma cirurgia no ombro esquerdo e tem treinado forte para os Jogos Olímpicos de Tóquio, que serão entre julho e agosto deste ano.