De volta a Londres, Gilberto Silva vira base de apoio para reviravolta de Fred no Manchester United

Yahoo Esportes
Fred durante partida do Manchester United. (Foto: James Williamson - AMA/Getty Images)
Fred durante partida do Manchester United. (Foto: James Williamson - AMA/Getty Images)

Por Marcus Alves, de Lisboa (@_marcus_alves)

No último domingo, ao fim da vitória de 3 a 1 do Manchester United sobre o Brighton & Hove Albion, em Old Trafford, Fred era o retrato da felicidade. Com participação direta em dois gols, o meio-campista brasileiro carregava um sorriso ainda maior do que de costume: foi o seu melhor jogo com a camisa do United. Nenhum outro atleta da equipe roubou mais bolas e distribuiu mais passes certos em campo durante os noventa minutos.

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

SIGA O YAHOO ESPORTES NO INSTAGRAM

Foi como se Fred tivesse tirado das costas uma parte considerável do peso que carrega por ter desembarcado a um custo superior a 50 milhões de libras (R$ 260 milhões) e não ter correspondido em sua primeira temporada vindo do Shakhtar Donetsk.

Leia também:

Duramente criticado, sobretudo, por figuras influentes do clube como Roy Keane e Gary Neville, o camisa 17 está conseguindo, enfim, a sequência que sempre almejou. Na ausência de nomes como Paul Pogba, Scott McTominay e Nemanja Matic, ele tem aproveitado para sedimentar o seu lugar no time comandado pelo norueguês Ole Gunnar Solskjaer.

Uma reviravolta fruto de um trabalho que, desde o início da atual temporada, tem contado com um reforço de peso ao lado: um dos representantes do meia de 26 anos, Gilberto Silva se mudou com a família de volta para Londres e agora acompanha o seu desempenho mais de perto.

Ainda em fase de readaptação ao país, o pentacampeão mundial comemora a nova fase de Fred em Manchester.

“A gente já sabia que o início seria complicado e conversamos sobre isso. Então, estou sempre fazendo uma avaliação, sentando com ele, batendo um papo, falando sobre todo o processo. Entramos também um pouco na parte de jogo dele, faço esse brainstorm. Está funcionando legal”, explica Gilberto ao Yahoo Esportes, durante passagem para evento em Lisboa.

“O primeiro ano sabíamos que seria complicado, não começou da maneira que queríamos. Mas, aos poucos, ele está começando a mudar isso. É importante, deixa ele mais motivado, mais confiante, porque até então ele nunca tinha recebido uma sequência de jogos”, prossegue.

“Precisa ter uma sequência de seis, sete, dez jogos para ter uma avaliação melhor por parte das pessoas, porque tomou muita porrada, né?” completa.

Com a experiência de quem construiu uma carreira de sucesso na Premier League e hoje em dia consegue se virar perfeitamente no inglês, o ex-volante do Arsenal tem cobrado Fred para que aprenda o idioma também. Ele faz aulas diárias, mas ainda não concedeu qualquer entrevista na língua.

Entre outros aspectos, é um ponto fundamental para se posicionar em momentos de pressão como o que enfrentou na temporada passada.

“O fato é que, como ele é um jogador estrangeiro, que veio contratado por um valor muito alto, a expectativa é muito grande. Sem a devida continuidade, acaba sofrendo mais do que os outros, então, é normal. A gente tem falado o tempo todo sobre essas questões, não deixa passar nada batido. Ele está super focado, feliz, acima de tudo, no clube. Mas, obviamente, buscando no dia a dia a condição que ele está de momento, que é de jogar”, analisa Gilberto.

Elogiado por Solskjaer em entrevista coletiva recente, Fred se mostra cada vez mais à vontade e já fez cinco jogos como titular do United na atual temporada da Premier League. Ao todo, foram apenas 13 na última.

Depois de ter a sua permanência em Old Trafford colocada em questão no meio do ano, ele dá sinais ainda mais concretos de que veio para ficar.

“Somos muito abertos na hora de falar a realidade. Dou o meu ponto de vista, ele coloca o dele. A gente discute, chega a um ponto em que perguntamos: qual vai ser o próximo passo? Como a gente melhora e resolve? Qual a solução para essa questão? É muito aberto. Tenho uma condição hoje com ele de poder falar de uma maneira muito amigável, mas direto. O que eu penso, o que eu acho, como jogou aquela partida, o que é que eu vi. E ele absorve muito bem”, conta Gilberto.

“Ao mesmo tempo, faço também o papel de orientar o que acredito ser importante não só para vencer na Inglaterra, mas um pouco além disso também. Buscar um equilíbrio pessoal e mental para suportar toda pressão”, acrescenta.

Segundo o agora empresário, faz pouco mais de dois meses que ele trocou Belo Horizonte por Londres. A mudança se deu em parte por motivos pessoais, com dois de seus filhos finalizando o colégio, e também profissionais, permitindo que fique mais próximo de seus clientes.

Além de Fred, ele trabalha com outros nomes no velho continente, como o atacante Dentinho, do Shakhtar Donetsk.

“Tenho a minha empresa de consultoria esportiva, trabalho com alguns atletas. Daqui da Europa, tenho alguns que estão aqui. São nomes que hoje têm demandas diferentes, diferentemente dos que tenho no Brasil, que são mais jovens. Tenho uma pessoa que cuida deles para mim. Mas já estava viajando muito, então, ficou mais fácil para mim ficar centralizado aqui, principalmente de Londres, que é um lugar que já conheço. Faço alguns trabalhos que já fazia junto ao Arsenal, junto à própria Fifa e até mesmo algumas coisas na televisão. Consigo fazer essa combinação melhor estando aqui”, conclui.

Siga o Yahoo Esportes

Twitter | Flipboard | Facebook | Spotify | iTunes | Playerhunter

Leia também