Gilberto Ramirez defende título da WBO contra Max Bursak; vitória do campeão é tida como barbada

Leandro Duarte
Desafiante, Bursak vem de três derrotas significativas e não deve oferecer resistência para que Ramirez mantenha o cinturão dos super-médios da Organização Mundial de Boxe No próximo sábado (22), o campeão dos super-médios pela Organização Mundial de Boxe (WBO), o mexicano Gilberto "Zurdo" Ramirez, colocará o cinturão em disputa pela primeira vez contra o ucraniano Max Bursak, em luta que será realizada no StubHub Center, em Carson, na Califórnia.

Desafiante, Bursak vem de três derrotas significativas e não deve oferecer resistência para que Ramirez mantenha o cinturão dos super-médios da Organização Mundial de Boxe

No próximo sábado (22), o campeão dos super-médios pela Organização Mundial de Boxe (WBO), o mexicano Gilberto "Zurdo" Ramirez, colocará o cinturão em disputa pela primeira vez contra o ucraniano Max Bursak, em luta que será realizada no StubHub Center, em Carson, na Califórnia. Invicto (34-0, 24 nocautes), Ramirez é tido como grande favorito no combate, quando a vitória do campeão está precificada em R$ 1,01 sobre cada real, de acordo com o Bet365, em uma típica cotação de barbada.

Já com relação ao desafiante, não há muito que esperar. Afinal, com um cartel de 33 vitórias (15 por nocaute), quatro derrotas e um empate, Bursak está em baixa na carreira. Ele foi batido, recentemente, por Zac Dunn, em uma decisão unânime após 12 rounds. Antes, já havia caído para Martin Murray, em 2015, e Jarrod Fletcher, em 2014. Por isso, o pagamento sobre o título do ucraniano é generoso: R$ 17,00 por R$ 1.

RAIO-X DOS LUTADORES

Ramirez, de 25 anos, tem que agradecer à Organização Mundial de Boxe por ainda deter o título. Afinal, há exatamente um ano ele conquistou o cinturão em cima do então campeão Arthur Abraham, em abril de 2016. Mas o certo é que os lutadores que não conseguem defender suas conquistas no período de um ano tenham o cinturão cancelado. Não é uma medida inédita da WBO, já que o norte-americano Demetrius Andrade recebeu o mesmo benefício.

Mas o problema é que a longa pausa do lutador mexicano deixou os outros ranqueados na categoria à espera de uma chance de tomar o cinturão de El Zurdo. A explicação é simples. Gilberto Ramirez teve uma lesão na mão que o manteve fora do ringue todo esse tempo.

No fim, a escolha por Max Bursak, de 32 anos, surpreendeu a todos, já que ele estava falando sobre a possibilidade de encarar o respeitado lutador do Cazaquistão Gennady “GGG” Golovkin, que, há pouco tempo, manteve os títulos do Conselho Mundial de Boxe (WBC), Associação Mundial de Boxe (WBA), Federação Internacional de Boxe (IBF) e também da Organização Internacional de Boxe (IBO).

"Foi muito decepcionante para mim (não defender) meu título, porque foi um momento muito especial para mim (quando eu ganhei o título) e minha família, minha equipe e para todo o México. Esperei muito tempo pela oportunidade. Eu acredito que a lesão era inevitável, já que eu convivi com dores na mão direita por dois anos. Mas cirurgia foi bem-sucedida e, graças a Deus, estou melhor do que antes,” afirmou o campeão dos super-médios pela WBO.

ESCOLHA POLÊMICA POR BURSAK

A realidade é que, após um longo período parado por contusão, Ramirez fez a opção por um pugilista que venha a oferecer menos resistência. A WBO ainda tem Max Bursak classificado em seu top 15, mas os motivos são controversos. Com todas as perdas que ele teve recentemente, é de espantar o fato de que outros lutadores com feitos mais significativos não apareçam acima do ucraniano na lista.

O renomado promotor Bob Arum já acenou com a possibilidade de organizar um combate entre o mexicano e Golovkin em breve. Para isso, GGG deve alcançar o peso de 168 libras. Ramirez precisa do astro do Cazaquistão para começar a ganhar fãs nos EUA. Golovkin não depende de El Zurdo, senão pelo título da Organização Mundial de Boxe.

Mas tudo indica que Gennady “GGG” Golovkin irá enfrentar Saúl “Canelo” Álvarez, também do México, em setembro deste ano. Canelo é o atual campeão mundial na categoria de médio-ligeiro da WBO. O público do boxe está esperando a luta Canelo-Golovkin por um longo tempo.

PALPITE

Sem sombra de dúvidas, Gilberto Ramirez vencerá o combate. E não irá passar do terceiro assalto. Ramírez é uma máquina de demolição, quando venceu 24 de suas 34 lutas como profissional por nocaute. E não será contra o decadente Bursak que ele conhecerá o sabor amargo da lona pela primeira vez na carreira. Há pouco mais de um ano, ele fez história ao tornar-se o primeiro lutador do México a conquistar um título mundial dos super-médios sobre Arthur Abraham, na preliminar da disputa entre Manny Pacquiao e Timothy Bradley.

Ele retorna ao ringue depois de ter vencido quatro de seus últimos oito combates por nocaute. Entre os destaques, os triunfos sobre Giovanni Lorenzo, Junior Talipeau, Fulgencio Zuniga e o próprio Abraham.