Gilbert 'Durinho' aposta no jiu-jitsu para briga direta pelo top 15 do UFC

AgFight

Gilbert ‘Durinho’ retorna ao octógono do UFC neste sábado (8), quando encara o canadense Olivier Aubin-Mercier. A disputa, que envolve dois lutadores que amargaram derrotas em suas últimas aparições no octógono, é mais um exemplo do quão acirrada é a categoria dos pesos-leves (70 kg) — o que evidencia a pela briga particular de ambos em adentrarem o top 15 da divisão.

Se em sua última apresentação, quando foi nocauteado por Dan Hooker, em julho, Durinho perdeu a chance de fazer parte do seleto grupo — seu rival saltou para a 14ª posição —, Olivier era o número 15 até ser superado por Alexander Hernandez no mesmo mês. Por isso, o duelo entre eles representa uma briga direta nas tabelas.

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

“Faz sentido, ele estava no top 15. A minha luta era para entrar no top 15. Ele [Olivier] perdeu e saiu, então estamos no bolo para entrar no top 15. Ele vem de derrota e eu também, temos cartel parecido. Quem ganhar vai ficar próximo do top 15”, narrou, em conversa com a reportagem da Ag. Fight, antes de prometer foco em sua busca pessoal.

“Eu sei onde quero chegar, sei da minhas qualidades e o quanto eu me esforço. [A derrota] Foi um quebra-mole. Estou vindo mais maduro para essa luta”, garantiu, de olho em suas habilidades no jiu-jitsu, modalidade na qual foi campeão mundial. “Fiz muito jiu-jitsu para essa luta. Competi muito jiu-jitsu, então vim treinando. Vou vir com o jiu-jitsu mais afiado para essa luta”, acrescentou.

Curiosamente, o duelo contra Aubin-Mercier é cogitado faz mais de um ano. Isso porque, em setembro de 2017, ao ver que lutaram no mesmo card e que ambos saíram com a vitória, o brasileiro tomou a dianteira e pediu pelo confronto, o que gerou uma certa provocação e rivalidade entre eles.

“Acho que é uma luta bem casada. Ele luta judô e gosta da luta agarrada. Para deixar claro, não tenho nada contra ele. Chamei ele para lutar, acabou que ele não quis, teve uma ‘novelazinha’. Ele falou um pouco e eu também. Acho que é luta muito dura, nada contra ele, mas acho que é luta boa para mim”, finalizou.

Leia também