Gerson lê carta em homenagem a Pelé, e companheiros de 70 fazem homenagens

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O "Canhotinha de Ouro" Gerson leu uma carta sobre a morte de Pelé, seu companheiro de jogadas genais na seleção brasileira, nesta quinta-feira (29) em vídeo.

O eterno camisa 8 vestiu uma camisa amarela com a assinatura de Pelé no peito, mas com o escudo da antiga CBD (Confederação Brasileira de Futebol), como a do tricampeonato no México, para ler o texto, publicado no YouTube.

"Alô amigos, quem viu, viu, e aprendeu. Quem não viu, perdeu, e não verá outro igual. O mundo está de luto e o futebol de luto eterno. Descanse em paz, querido Rei Pelé", leu, com a carta na mão.

Gerson, chamado de o maestro do tri pela CBF (Confederação Brasileira de Futebol), fez três lançamentos milimétricos para Pelé, que resultaram em gols do Brasil na Copa de 1970 —no primeiro deles, contra Tchecoslováquia, a bola vez uma curva e caiu no peito do Rei.

No Instagram, publicou uma foto sua com o rosto colado ao de Pelé, em um abraço coletivo da seleção. E escreveu que um "rei não morre, apenas descansa".

"Tive a honra de jogar junto com o Pelé, e contra ele, também. Um verdadeiro gênio, dentre os poucos que conheci. Encantou o mundo com o seu futebol único, digno de todos os prêmios e troféus que conquistou durante a sua brilhante e inigualável trajetória, dentro do esporte. A sua grandiosa obra, seus gols sensacionais, sua visão de jogo magnífica ficarão com certeza, para a eternidade. Sinceramente, obrigado Pelé, por tudo que fez pelo futebol brasileiro e mundial. Que o Rei descanse em paz, e que Deus conforte os amigos, familiares, e seus milhões de fãs", escreveu Gerson.

Outros jogadores do tri usaram as redes sociais para homenagear o ex-companheiro. Rivellino publicou um vídeo com queima de fogos de artifício diante do mar e a imagem de uma camisa no céu com o número 10 e o nome Pelé nas costas.

"O seu lugar ao lado de Deus. Meu rei eterno. Descansa em paz", escreveu Rivellino.

Jairzinho, o "Furacão da Copa", postou uma foto em que carrega Pelé com o punho erguido. "Simplesmente o Maior de todos os tempos", escreveu.

Em texto, Tostão escreveu que "Pelé foi o melhor de todos os tempos porque tinha, no mais alto nível, todas as qualidades de um supercraque".

Pepe, companheiro de ataque no lendário time multicampeão do Santos, publicou uma foto em que passa a mão no rosto do então garoto, como um gesto de carinho de irmão mais velho.

"Todo mundo sabia da gravidade da doença de Pelé. Eu, especialmente, que tinha contato com a família. Porém, tínhamos esperanças de que ele se recuperasse e que o Rei da Bola voltasse a sorrir e pudéssemos ainda desfrutar de seu bom humor constante por mais tempo. Mas não foi possível. Pelé nos deixou e ficou a lembrança do maior futebolista de todo e sempre. Descanse em paz Rei Pelé, meu eterno amigo. O futebol está de luto."