Gerente de futebol da Ponte promete buscar reforços e fala sobre Kleina

Um dia após a Ponte Preta apresentar Gilson Kleina como seu novo treinador, o gerente de futebol Gustavo Bueno falou sobre o processo de contratação de um novo técnico, já que o clube demitiu Felipe Moreira no começo de março e só contratou um substituto quase um mês depois, sendo comandado durante quatro partidas pelo auxiliar João Brigatti.

O executivo explicou que é normal um clube analisar as opções no mercado após demitir um treinador e revelou que sempre haverá opiniões diferentes sobre o nome do substituto, mas que, quando a decisão é tomada, o nome passa a ser consenso no clube. Em conversa com o site do Macaca, Bueno revelou como foi o processo:

“O Goiás entrou em um momento de vitórias e dificultou um pouco. Recuamos. Talvez, após o jogo contra o Corinthians (empate por 1 a 1), se tivéssemos comunicado que o João Brigatti voltaria para o posto de auxiliar, seríamos criticados, execrados.  Nós não analisamos pelo resultado, mas sim pelo trabalho, planejamento e sempre deixamos claro que, independentemente do resultado, o João era um interino nosso, profissional do clube e ele próprio colocou isso. O momento certo aconteceu, o Gilson se desligou do Goiás e estive em São Paulo com o empresário”, contou.

Gustavo Bueno admitiu que não fará loucuras para reforçar a Macaca (PontePress/DJotaCarvalho)

Durante a entrevista, o próprio gerente de futebol revelou que a Ponte Preta tem um planejamento traçado para buscar reforços para suprir carências e possíveis trocas de jogadores e ainda ressaltou que tudo precisa ser feito em conjunto com o treinador Gilson Kleina. Ele também afirmou que “o mais importante é dar o respaldo para o Gilson” conseguir desenvolver o seu trabalho.

“Vamos buscar, dentro da realidade do clube e do orçamento, fortalecer a equipe. O ano passado fizemos um Paulista muito complicado e a maioria da imprensa dava como um time rebaixado e terminamos o Campeonato Brasileiro em oitavo lugar. Em 2015 foi a mesma coisa. Se questionava muito e as coisas aconteceram. Nosso foco, com a chegada do Gilson é que façamos um bom Paulista e a partir do momento que ele analisar o elenco, com calma, porque precisa de tempo para isso, vamos sentar e discutir sobre o planejamento”, explicou Gustavo Bueno.